ÚLTIMAS NOTÍCIAS

PM muda acionamento de câmeras corporais para preservar privacidade dos policiais


A Polícia Militar colocou em testes e pretende estender a todo Estado uma mudança no momento em que as câmeras corporais são acionadas automaticamente. A gravação vai começar quando a viatura estiver a um quilômetro da ocorrência, e não mais no momento em que o policial é chamado. O objetivo é evitar filmagens inúteis e resguardar a privacidade.

Hoje, a câmera é acionada quando a viatura é empenhada para se deslocar. Muitas vezes, o policial está, por exemplo, em sua necessidade fisiológica e, como o sistema é automatizado, começa a gravar a partir daí. Não há interesse criminal nisso. Estamos pedindo uma mudança de código, para acionar quando chega para o atendimento da ocorrência, a um quilômetro do local, o que é possível por georreferenciamento – explicou o comandante da PM em Santa Catarina, coronel Dionei Tonet.

Outra medida em testes envolve parcerias com empresas privadas para acesso a câmeras de videomonitoramento.

Temos dois sistemas em testes, em Criciúma, que utiliza toda base de dados, privada ou pública, e outra em Jaraguá do Sul, que começa a fazer reconhecimento facial com base nas informações levantadas. Vamos investir muito na tecnologia, para unificação de banco de dados.