ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Coletor encontra R$ 5,5 mil em espécie no lixo e devolve ao dono, em Machadinho


Machadinho/RS – A manhã da terça-feira (13) teve uma coleta de lixo reciclável diferente para a equipe da Reciclasul, empresa que presta serviços no município de Machadinho.


Os trabalhadores ficaram surpresos com o que um deles encontrou no meio do lixo: R$ 5.500,00 em espécie. Viram-se em uma situação inusitada.

Gustavo Guedes, filho de Gelson Guedes (Kiko), proprietário da empresa, foi quem encontrou o dinheiro. Ele conta que a costumeira coleta do lixo foi efetuada na parte da manhã e todo o material coletado foi encaminhado ao barracão da empresa. Quando estava separando os materiais juntamente com outros colegas, percebeu que em uma sacola, havia três carteiras de cigarro, um vidro de café e refrigerante de dois litros. Em uma averiguação mais minuciosa visualizou um maço de notas de R$ 100,00 presas por uma borrachinha.

Com o achado, começou a preocupação em devolver, pois, o dom de colocar-se na situação do próximo falou mais alto, afinal de contas no outro lado da circunstância, havia alguém desesperado por ter perdido uma quantia considerável (R$ 5.500,00).

Para a devolução do dinheiro, antes de pôr as mãos no montante, a pessoa com este intuito deveria falar para o Gustavo e para o Kiko quais eram os itens que estavam na sacola. E, foi assim que ocorreu, a equipe continuou com seu trabalho de separar os recicláveis recolhidos, na expectativa de solucionar o mistério, com auxílio da Rádio Club.

Lá pelas tantas, chegou na empresa um senhor, já de idade, preocupado e perguntando “por favor”, se a equipe não havia encontrado dinheiro no lixo. Após uma breve conversa com explicações, ele então foi indagado sobre o conteúdo que havia na sacola. Com a resposta correta, conseguiu reaver o seu dinheiro, o qual não explicou, com o calor da emoção, como fez para ter uma quantia tão alta, indo parar no lixo.

Para Kiko, a maior recompensa foi a atitude de seu filho Gustavo que, se fosse mal intencionado, poderia muito bem ter mantido o achado valioso em sigilo.
Ensinamentos como este do Kiko para seu filho, enchem um pai de orgulho e nos fazem acreditar em um mundo melhor, onde ainda existem muitas pessoas fazendo o bem, sem olhar a quem, colocando-se no lugar do próximo, calçando seus sapatos e entendendo as necessidades humanas, na tentativa de deixar o mundo que vivemos mais humano.

A moral e racional das pessoas vivem entrando em choque. Uma atitude que definitivamente, deveria ser corriqueira de cada ser humano, infelizmente não é. Portanto, merece sim, o reconhecimento e os parabéns.

Enfim, se você olhar toda a situação acima vai analisar que o ditado popular está correto: achado não é roubado. Isso porque roubar exige violência ou grave ameaça. Mas achar e não devolver não deixa de ser crime com a sua própria consciência, que irá lembrá-lo em alguma parte da sua vida terrena, sobre o erro cometido, lhe cobrando um preço por isso.

Acesse as notícias do Tílias News no WhatsApp.

Informações Rádio Club