ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Palmeiras vence o Corinthians nos pênaltis e é campeão paulista


O Palmeiras se sagrou campeão do Campeonato Paulista depois de 12 anos de espera e muito drama. Na tarde de hoje (8), no Allianz Parque, o Alviverde derrotou o rival Corinthians nos pênaltis, por 4 a 3, e faturou o título. Luiz Adriano fez o gol da equipe de Vanderlei Luxemburgo no tempo normal, mas viu Jô, no último lance, igualar em 1 a 1 através de uma penalidade. O clube não vencia o troféu desde 2008.

A conquista, da forma que foi, pode servir como “troco” ao Paulistão-18, quando o Corinthians foi campeão dentro da nova casa palmeirense, também nos pênaltis. Agora, são 23 títulos paulistas ao Palmeiras, que se isola como segundo maior vencedor estadual (o Corinthians lidera o ranking com 30 taças). O Alviverde, no entanto, segue sem vencer o rival (no tempo normal) desde setembro de 2018.

Pelo lado palmeirense, Raphael Veiga, Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Patrick de Paula converteram seus pênaltis. Bruno Henrique errou. Já o Timão viu Michel e Cantillo desperdiçarem, e Danilo Avelar, Sidcley e Jô acertarem.

Os rivais paulistas agora focam na disputa do Campeonato Brasileiro. O Corinthians estreia com visita ao Atlético-MG, na quarta-feira (12), às 19h15. No mesmo dia, só que às 21h30, o Palmeiras inicia sua jornada no campeonato contra o Fluminense, no Rio.

Patrick de Paula decide com 20 anos e classe

Imagem: WILIAN OLIVEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O herói da conquista palmeirense tem nome: Patrick de Paula. Melhor da equipe de Luxa em Itaquera, coube ao volante de 20 anos decidir o Paulistão. Ele foi o responsável por bater a última penalidade e converteu com maestria. Bateu forte, no alto e não deu chances ao gigante Cássio.

Os piores: Ramires e Gabriel

Ramires, pelo lado verde, e Gabriel, pelo time corintiano, tiveram atuações discretas na decisão do Paulista neste sábado. Enquanto o volante palmeirense forçou passes e lançamentos e saiu no intervalo, o primeiro homem do meio-campo de Tiago Nunes fez faltas desnecessárias, tomou amarelo e deixou a partida depois que o rival abriu o placar. Danilo Avelar, que foi fazer cama de gato no lance gol adversário, também não teve dia feliz.

Primeiro gol palmeirense em clássicos. Serviu

Graças a Luiz Adriano, o Palmeiras, enfim, desencantou e fez o primeiro gol em clássicos em 2020, justamente quando mais precisava, na decisão do Paulista. A equipe até hoje tinha empatado em 0 a 0 com Santos e São Paulo na primeira fase, empatou também sem gols com o Corinthians na primeira decisão e tinha sido derrotada por 1 a 0 no Dérbi pela fase de grupos.

Cássio vira top-10 do Corinthians

Cássio entrou para o top-10 de atletas que mais entraram em campo com a camisa do Corinthians, com 468 partidas disputadas. O camisa 12 igualou hoje a marca de Idário, lateral que atuou no Corinthians entre 1949 e 1959.

Começo equilibrado e sem criação

Perto do fim do primeiro tempo, Palmeiras e Corinthians empatavam em posse de bola (50% para cada). Foi a tônica da etapa inicial. Times se revezando com a bola e criando pouco. Tanto que a melhor chance foi aos seis minutos, dos mandantes, com Willian, e a disputa se assemelhou bastante ao confronto de ida.

Palmeiras melhora com Rony e gol

Escalado sem Rony no time titular, o Verdão foi bastante lento e sem criatividade na etapa inicial. Gabriel Menino até ocupou o lado esquerdo, já que o camisa 11 não estava, mas não conseguiu ser efetivo. Quando o ponta entrou, e o time balançou as redes, o desempenho melhorou.

Corinthians é lento e pouco cria

O time de Tiago Nunes teve dificuldade para triangular no campo ofensivo, principalmente quando o rival se postava na defesa. Jô, até por isso, balançou bastante e caiu a maioria das vezes pelo lado direito do ataque, sempre acompanhado de perto por Gustavo Gómez. No meio-campo, faltou velocidade a Luan, Ramiro e Mateus Vital. O último saiu para Everaldo ser essa opção pelo lado.

Cronologia do jogo

A equipe de Luxemburgo só não marcou aos 6 minutos do primeiro tempo porque Cássio estava lá. Depois de escorregar, Zé Rafael conseguiu cruzar rasteiro e Willian bateu forte, de dentro da pequena área, mas o goleiro salvou. No início do segundo tempo, o Palmeiras também começou em cima e encontrou o gol. Viña avançou com espaço e cruzou na medida para Luiz Adriano. O atacante subiu alto e cabeceou no cantinho para abrir o placar. Jô, de pênalti, igualou o marcador no último lance: 52 minutos do segundo tempo. Ele próprio sofreu a falta decisiva, um carrinho imprudente de Gustavo Gómez.

Polêmica no vestiário visitante

O vestiário de visitante do Allianz foi envelopado com imagens de conquistas do Palmeiras. O Corinthians, que considerou o ato “falta de respeito”, tampou e aproveitou para provocar. Até hoje, as paredes do local eram neutras, mas o clube alviverde afirmou que manterá o novo visual para todas as partidas no local a partir de agora, independentemente do adversário.


FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 1 (4) X (3) 1 CORINTHIANS

Data e horário: 08/08/2020, sábado, às 16h30
Local: Allianz Parque, em São Paulo
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
VAR: Rodrigo Guarizo do Amaral
Cartões amarelos: Patrick de Paulo, Rony e Lucas Lima (Palmeiras); Gabriel, Gil e Cantillo (Corinthians)

Gols: Luiz Adriano, aos 3′, e Jô, aos 52 minutos do segundo tempo

Pênaltis
Palmeiras: Bruno Henrique (errou); Raphael Veiga (acertou); Gustavo Scarpa (acertou); Lucas Lima (acertou); e Patrick de Paula (acertou).

Corinthians: Michel (errou); Danilo Avelar (acertou); Cantillo (errou); Sidcley (acertou); e Jô (acertou).


PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Viña; Patrick de Paula, Gabriel Menino (Bruno Henrique), Ramires (Rony); Zé Rafael (Raphael Veiga), Willian (Lucas Lima) e Luiz Adriano (Gustavo Scarpa). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner (Michel), Gil, Danilo Avelar e Carlos Augusto (Sidcley); Gabriel (Cantillo), Éderson, Ramiro (Araos), Mateus Vital (Everaldo) e Luan; Jô. Técnico: Tiago Nunes.




Informações UOL