ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Xanxerense perde mãe e tio para Covid-19 em intervalo de um dia

Idosa de 70 anos, que morava em Passos Maia, e homem de 54 anos, morador de Xanxerê, foram vítimas da doença

Gessi Polli Ramos e Eurico Fernandes foram vítimas da Covid-19 (Foto: Arquivo pessoal)

Moradora de Xanxerê, Solange Polli Ramos vive o luto de duas perdas muito recentes para o novo coronavírus (Covid-19). Na quinta-feira, dia 23, o tio Eurico Fernandes, de 54 anos, não resistiu às complicações da doença. Ele foi uma das quatro vítimas fatais da Covid-19 em um intervalo de apenas 12 horas em Xanxerê, na última semana. No sábado, dia 25, a dor de Solange foi amplificada pela morte da mãe Gessi Polli Ramos, de 70 anos.

Casada e mãe de três filhos, Solange conta ao Oeste Mais que a mãe e o tio não tiveram contato. Ele morava em Xanxerê. Dona Gessi vivia no interior de Passos Maia há cerca de 20 anos. Além de Solange, a idosa teve outros cinco filhos. “A mãe era muito conhecida. Todo mundo tinha um carinho especial por ela”, relata a filha.

Aos 38 anos, Solange não conseguiu nem se despedir direito. Gessi faleceu no sábado, dia 25, por volta das 5 horas da manhã. O corpo foi sepultado no Assentamento Conquista dos Palmares, no interior de Passos Maia, no mesmo dia.
“A gente fez uma oração, uma homenagem para ela, mas você não fica perto [do caixão], vai direto para o túmulo”, lamenta a filha.
Além de dona Gessi, o esposo dela, de 89 anos, que é padrasto de Solange, foi diagnosticado com coronavírus. O idoso está se recuperando.

Solange suspeita que a mãe e o padrasto tenham contraído o vírus após a visita de uma irmã da idosa, de Florianópolis. A acompanhada do esposo, a mulher esteve na casa da mãe cerca de duas semanas atrás. Solange aponta que o casal inclusive testou positivo para a Covid-19 dias depois. Ainda de acordo com a filha, os tios ficaram na casa da mãe por cerca de uma semana.

Obesa e hipertensa, dona Gessi foi levada para o Hospital Regional São Paulo, em Xanxerê, já com dificuldade para respirar, conta a filha. Segundo Solange, a idosa ficou cinco dias internada. “Ela foi direto para o oxigênio”.


A mulher morava há cerca de 20 anos no Assentamento Zumbi dos Palmares, no interior de Passos Maia. Além da dor, para a filha fica o sentimento de que o pior poderia ter sido evitado. “É o cuidado, se cuidar, não visitar, ficar longe”, orienta.






Fonte: Oeste Mais