ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Três dias após o ciclone, famílias de Herval d´Oeste e Erval Velho ainda estão sem energia elétrica

São muitos os prejuízos, pois milhares de litros de leite estão sendo jogados fora e além disso, a água não chega até as propriedades.


Os estragos causados pelo ciclone bomba que atingiu o estado de Santa Catarina, ainda tem causado transtornos em algumas regiões, é o caso das comunidades de Linha Itororó de Herval d´Oeste e Nossa Senhora da Saúde que pertence a Erval Velho.

Já são três dias em que aproximadamente 20 famílias estão sem energia elétrica, o que tem causado muitos transtornos aos moradores das comunidades, que dependem da luz para tratar seus animais, além de dispor da água que vem do poço artesiano.

De acordo com um dos moradores da Linha Itororó, Flávio Lovatel, uma parte da comunidade teve a energia elétrica restabelecida nesta quinta-feira, 02, quando a Celesc ligou uma das chaves que atendem a comunidade, contudo, as demais famílias ainda estão sem luz. Ainda segundo ele, um eucalipto caiu e derrubou fios elétricos no meio da estrada e carros estão passando por cima, o que pode ser perigoso.


"A falta de energia elétrica afeta as famílias de forma geral, pois o alimento dos porcos por exemplo nos chiqueiros é feito de forma automática, sem luz está sendo realizada manualmente e assim não conseguimos os alimentar com a mesma quantidade de comida. Na hora de comer eles se amontoam pois estão com fome", diz Flávio Lovatel.


Outro problema enfrentado pelos moradores é com a água, pois dependem de um poço artesiano que atende onze famílias. "Sem luz não tem como bombear a água do poço para as propriedades que não tem outra fonte que não seja o poço, assim são mais de mil suínos que estão sendo afetados com a falta de energia, além dos aviários", diz.

Flávio informou que milhares de litros de leite são jogados fora diariamente devido a falta de energia elétrica.

"Nós fizemos o comunicado ao 0800 da Celesc e estamos aguardando desde terça-feira, para que as coisas voltem ao normal e que os prejuízos possam ser amenizados. Que eles possam resolver o quanto antes essa questão", finaliza.





Fonte: Eliete Squerzzato Bechi - Portal Éder Luiz