ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Moradores de Água Doce são vítimas do golpe do falso sequestro


Nesta quinta-feira (23), diversos moradores do município de Água Doce relataram ao site Minha Água Doce que receberam ligações de números desconhecidos com gritos de socorro. As chamadas eram assustadoras e levavam a pessoa que atendia a ligação a uma sensação de pânico. Uma voz que se dizia filho ou filha da pessoa dizendo que estava sendo assaltada e que seria sequestrada. 

Normalmente, bandidos utilizam números aleatórios para o falso pedido de resgate. Há registros deste tipo de crime há pelo menos 30 anos em todo território nacional. Não é a primeira vez que Água Doce é alvo deste tipo de golpes. Desta vez parece que grande parte dos telefones fixos do município receberam as ligações que podem ter sido feitas inclusive por detentos de dentro da prisão. 

Os golpistas são ardilosos e identificam, com facilidade, as fragilidades de suas vítimas. Muitos já conhecem o modo de operação dos golpistas no Falso Sequestro. Eles ligam para um número de telefone e dizem que sequestraram um parente próximo da vítima. Algum integrante da quadrilha começa a simular uma voz de choro e desespero, pedindo por socorro. Aterrorizada com a situação, muitas vezes a pessoa que está ao telefone fica sem saber como agir e acaba dizendo, ela própria, o nome de alguém.

Com a informação revelada, os golpistas se tornam ainda mais convincentes e exigem um depósito para que o parente seja libertado. Há situações em que os criminosos sequer precisam de um telefonema para obter os dados necessários para aplicar o golpe do falso sequestro. 

Nas redes sociais, muitas pessoas publicam todas as informações de que os golpistas precisam: fotos, nomes, grau de parentesco. Nem tudo deve ser compartilhado, e é fundamental que o usuário entenda e utilize as ferramentas de privacidade das redes em que mantém conta. Há versões mais modernas do golpe do falso sequestro sendo aplicadas. Com informações obtidas em redes sociais, golpistas conseguem enganar, simultaneamente, vários integrantes de uma mesma família.

Não faça depósitos e transferências bancárias e ligue para a polícia. Ao menor sinal de dúvida de que um sequestro realmente esteja em curso, comunique a Polícia Militar. Por mais que os criminosos pressionem para que as autoridades não sejam acionadas, esta ação é imprescindível para que a ocorrência seja tratada da melhor forma. Muitas vítimas, por vergonha, não denunciam ou compartilham suas experiências. Disseminar informação é uma ferramenta muito poderosa para evitar que outras pessoas caiam no mesmo golpe.







Fonte: Minha Água Doce