ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Condutor de Land Rover com placas de Capinzal se apresenta à polícia e admite alta velocidade


O motorista que atropelou e matou uma ciclista na BR-282, em Palhoça, apresentou-se na polícia nesta quarta-feira (1º). Com isso, foi cumprido o mandado de prisão temporária emitido contra ele.

O homem, que não teve o nome revelado, está preso na Delegacia de Polícia Civil de Palhoça e deve ser transferido para a penitenciária da Capital na manhã desta quinta-feira (2).

Ele conduzia uma Land Rover e fugiu após o acidente, na manhã do dia 22 de junho. A vítima foi Ana Paula Viana dos Rezes, de 30 anos, que se deslocava para o trabalho.


Apresentação na delegacia

A apresentação do motorista era aguardada desde o dia 23 de junho, quando um advogado entrou em contato com a polícia e afirmou que o autor iria se apresentar no mesmo dia. No entanto, a presença dele na delegacia só ocorreu mais de uma semana depois.

O delegado Diego Parma, da Polícia Civil de Palhoça, informou que o condutor foi identificado ainda na semana passada através de um trabalho de investigação. Houve a tentativa de efetuar a prisão do motorista, mas ele estava escondido na casa de uma parente e não foi possível localizá-lo.

A apresentação do motorista da Land Rover foi agendada para esta quarta, após um novo contato do advogado com a polícia. O homem foi interrogado e permanece preso em prisão temporária, cuja duração é de 30 dias, até que as investigações sejam concluídas.

Para isso, a Polícia Civil ainda aguarda a perícia no veículo, o boletim de acidente de trânsito feito pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) e o depoimento de algumas testemunhas.


Interrogatório

Durante o interrogatório, o motorista disse que não consumiu bebidas alcoólicas, mas admitiu que estava em alta velocidade. Ele relatou que tentou desviar de um caminhão que seguia devagar em frente a Land Rover e que não viu a ciclista que trafegava pelo acostamento.

Com relação à jovem de 24 anos que ocupava o banco do carona da Land Rover, o homem afirmou que a conheceu na mesma noite, quando a encontrou bebendo com outras pessoas em Palhoça. Em conversas, surgiu a ideia de ir para a Beira-Mar de São José.

No entanto, o motorista alegou que no meio do caminho, como já estava amanhecendo e ele é casado, preferiu levar a jovem para a casa dela, que fica próxima ao km 17 da BR-282, onde aconteceu o acidente.

A jovem, que foi presa em casa no mesmo dia do atropelamento, está em liberdade. De acordo com a polícia, ela apresentava sinais de embriaguez.

Foi ela quem revelou à polícia, em depoimento, que os dois haviam participado de uma noitada na Beira-Mar de São José durante a madrugada, onde houve consumo de álcool e drogas.





Fonte: ND+