ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Com incentivo do pai e do avô, jovem de Ponte Serrada se destaca jogando bocha

Desde os 15 anos, Bruna Frighetto pratica o esporte o lado da mãe Jaqueline, do pai Juarez e do tio Maicon

Bruna e a mãe Jaqueline (Foto: Arquivo pessoal)

Juarez Frighetto, de 41 anos, e Navilio Pedro Frighetto, hoje falecido, foram os incentivos de Bruna Frighetto, de 19 anos, para começar a praticar o esporte bocha. Através deles, que são pai e avô de Bruna, a jovem passou a aprender as jogadas e praticar junto da mãe Jaqueline Frighetto.

Ainda aos dez anos de idade, a jovem ponteserradense começou a acompanhar o pai e o avô nas competições e treinos, pegando gosto pelo esporte e decidindo fazer parte do time, onde seu pai era treinador e sua mãe, uma das atletas.

Apaixonada pelo esporte, quando completou 15 anos, Bruna passou a jogar junto com eles, durante dois anos, se destacando com as habilidades e participando de competições.

Porém, Bruna permaneceu no time de Ponte Serrada até que a modalidade feminina acabou por ali. Apesar disso, há três anos, a jovem, juntamente com a mãe, foi chamada para participar do “Fmec Concórdia”, time feminino da cidade vizinha.

“Significa muito pra mim, tenho uma paixão enorme pelo esporte, conheci pessoas incríveis, fiz muitas amizades, a bocha em si, me abriu muitos caminhos”, comenta Bruna.

Time feminino “Fmec Concórdia” (Foto: Arquivo pessol)


Competições

Desde o inicio da carreira como jogadora de bocha, Bruna participou de inúmeras competições, sendo que já conseguiu a primeira colocação nos Jogos Abertos em Ponte Serrada, em 2015, e também em Concórdia, no ano de 2018.

Em meio às competições, Bruna também pôde participar dos jogos abertos nos municípios de Concórdia e Blumenau. Para Bruna, todas as competições foram difíceis, pois precisa sempre entrar focado para não cometer nenhum deslize.

“Vou procurar evoluir cada vez mais, quero deixar minha família orgulhosa de mim, meu pai, meu tio Maicon Frighetto e minha mãe”, diz.


Maicon e Juarez na Copa São Paulo de Trios (Foto: Arquivo pessoal)


Talento na família

Além de Bruna e a mãe Jaqueline, o tio da jovem, Maicon Frighetto de 28 anos, também é talento no esporte. Assim como Bruna, Maicon começou cedo a praticar bocha, ainda aos sete anos.

Ele, que atualmente joga para o time de Ponte Serrada, já representou o município, Xaxim, Xanxerê, Itá, Piratuba, Chapecó, Nova Trento, Faxinal dos Guedes, entre outras cidades. 

Maicon também já participou das seleções catarinense e brasileira juvenil, jogando em São Paulo, onde ficou vice-campeão da Copa São Paulo de Trios, além de jogar fora do país, na França, em 2011, ficando em oitavo lugar.

Juarez Frighetto em uma das competições (Foto: Arquivo pessoal)

Juarez Frighetto, o pai de Bruna, antes de se tornar treinador, jogava também para o time masculino de Ponte Serrada, onde ainda permanece no dias de hoje. Com muito erforço e dedicação, acabou se tornando o melhor atirador do estado no esporte, dando ainda mais motivação para a filha. 

Assim como Bruna, Juarez também foi incentivado pelo Navilio Frighetto, pai dele e avô da jovem. Segundo Juarez, Navilio gastou tudo o que tinha para poder fazer de seu filho o melhor jogador, contruindo até mesmo uma cancha de bocha para Juarez praticar. 

Foram inúmeros compeonatos ganhos, tanto brasileiros como estaduais, torneios internacionais, regionais e jogos abertos. Juarez Frighetto já jogou bocha para praticamente todos os municípios de Santa Catarina, sendo hoje o melhor atirador do estado. 


"Esse esporte representa uam tradição, que vem de bisavós, com origem italiana e que está passando para as gerações da família. E me enche de orgulho ver os filhos, espesa e irmão, praticar", comenta Juarez.



Por Kiane Berté





Fonte: Oeste Mais