ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Alemão que detonou McLaren Senna foi fiasco na F1 e quase matou sócio

Piloto da Fórmula 1 entre os anos de 2007 e 2014, o alemão Adrian Sutil voltou aos noticiários no último fim de semana ao perder o controle de sua McLaren Senna LM em Mônaco e destruir o hipercarro, avaliado em R$ 8,3 milhões e com apenas 20 unidades construídas.

McLaren Senna LM destruída por Adrian Sutil - Imagem: Reprodução

Adrian Sutil ficou conhecido por ser o segundo piloto que mais correu na Fórmula 1 e nunca conquistou um pódio, apenas atrás de Nico Hulkenberg, com 177 GPs. A melhor posição de sua carreira foi um quarto lugar, no GP da Itália, em 2009, pela Force India.

Em 2012, o alemão, que competiu em 128 provas entre 2007 e 2014, foi condenado a 18 meses de prisão em regime de liberdade condicional por agredir Eric Lux, sócio da Lotus Renault, com uma taça de champanhe.

O incidente ocorreu em uma boate de Xangai em abril de 2011, quando Sutil comemorava a vitória de Lewis Hamilton no GP da China. Lux precisou receber 24 pontos no pescoço e, de acordo com os médicos, um dos cacos passou a milímetros de uma de suas artérias faciais, o que poderia tê-lo levado à morte.

Durante a audiência, Sutil alegou ainda que não queria ferir Lux, mas sim apenas despejar o conteúdo que estava no interior da taça. "Eu sinto muito. Não queria que acontecesse o que aconteceu", disse o piloto, admitindo que tentou de tudo para evitar o processo e se desculpou com a vítima inúmeras vezes.

No entanto, Lux negou que tenha recebido desculpas de Sutil pessoalmente, e afirmou que "uma ligação telefônica não é suficiente".

Adrian Sutil ainda precisou pagar uma multa de 200 mil euros e ficou fora da temporada de 2012 da Fórmula 1, retornando apenas em 2013. Ele também chegou a chamar Hamilton de covarde por não depor no caso de agressão.





Fonte: UOL Notícias