ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Médico se recupera da Covid-19 e volta para a linha de frente no combate à doença

Fernando Guedes chegou a ficar internado, mas conseguiu se curar. Ele e a esposa trabalham em hospital de Concórdia, um dos municípios com mais casos de coronavírus no estado


O médico Fernando Guedes é um dos profissionais de saúde que atua na linha de frente contra o coronavírus em Santa Catarina, e passou de doutor a paciente após ter contraído a doença. Já recuperado, conta que agora volta fortalecido ao trabalho de atender a população e ainda com mais empatia.

Guedes é chefe da terapia intensiva (UTI) do Hospital São Francisco, em Concórdia, no Oeste catarinense. A cidade é a segunda do estado com mais casos da doença, com 1.006, segundo o último balanço do governo catarinense.

“Há mais ou menos 15 dias eu precisei ser internado por estar infectado pelo coronavírus. Inicialmente eu tive sintomas de cansaço, alguns dias depois tive febre, e fiquei em isolamento, primeiramente em casa, depois fui para o hospital, fiz a tomografia. Essa tomografia estava alterada”, contou o médico.

A mulher dele, Clarissa Guedes, também é médica. A infectologista trabalha no mesmo hospital que o marido e deu mais detalhes sobre a situação dele.

“Durante seis dias ele tratou uma pneumonia extensa, esteve numa situação grave, mas felizmente recuperou-se e hoje está de volta ao seu trabalho, está de volta ao lar, recuperado totalmente sem nenhuma sequela dessa doença”, contou Clarissa Guedes.

O profissional de saúde ficou 14 dias em isolamento, sendo seis na própria unidade hospitalar onde trabalha. E após as duas semanas, ele pôde retornar ao trabalho.

“Foi um período de muito ensinamento que faz com que a gente volte de forma mais fortalecida, né, para atender os pacientes na Unidade de Terapia Intensiva de forma mais enfática, procurando ver os aspectos físicos e emocionais dos pacientes, que estão bem debilitados nesse período”, relatou Fernando.

A doença fez o médico mudar a forma como enxergava os colegas de trabalho e pacientes. “Pude observar sob outra ótica os cuidados realizados pelos pacientes, o trabalho da equipe de enfermagem, todo o trabalho dos médicos, da fisioterapia, e agora já retornando os trabalhos, eu reiniciei os trabalhos na terça-feira passada e a gente pode notar uma redução no número de casos”.

O uso da máscara é obrigatório no município e a recomendação é manter o distanciamento social. A médica reforçou que é importante manter os cuidados por causa da doença.

“Felizmente tudo correu bem, e hoje ele está de volta para os amigos, para a família, e para o trabalho que ele tanto ama. Continuamos nessa luta, frente a esta doença, pois ainda durante os meses de inverno, provavelmente, alguns pacientes ainda precisarão de internação”, disse Clarissa.



Fonte: G1

Nenhum comentário