ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Vídeo – Satélites da Starlink são vistos no céu em Capinzal e em General Carneiro

Foto: Reprodução

Um estranho fenômeno no céu parecendo um “cordão” de estrelas brilhantes, se movendo em conjunto, chamou a atenção de moradores na noite desta sexa-feira (07) em Capinzal, no meio-oeste catarinense, por volta das 20h30min, e em General Carneiro, no sul do Paraná, no mesmo horário.  Um morador de General Carneiro registrou em vídeo o fato. Assista:

Em Capinzal o seguidor Jonir Roberto fez o seguinte relato, destacando que o movimento dos objetos no céu era silencioso: “Vimos passar no céu passar um monte de luzes, todas indo na mesma direção e o mesmo espaçamento entre elas, não fizemos ideia do que seja, foram muitas, acredito que umas 100. Não tirei foto porque a câmera é muito ruim, não pegava”.

A seguidora Simone Machado, também relatou ter visto o fenômeno em Capinzal. “Alguém mais, observou no céu, um corpo luminoso como se fosse estrelas, em movimento? Já observamos mais de 30. Padronizadas com a mesma distância. Lindo e assustador. Michel Teixeira”, descreveu.

Embora impressionante, o fenômeno tem uma explicação simples: as luzes são provenientes do quarto lote de 60 satélites da constelação Starlink, da SpaceX, lançados ao espaço a bordo de um foguete Falcon 9.

Logo após o lançamento os satélites orbitam por cerca de um dia a 290 km de altitude, enquanto testes são realizados. E embora não tenham luz própria, neste período eles estão no “ponto exato” para refletir a luz do sol e serem visíveis em solo.

Depois dos testes os satélites funcionais são manobrados para suas posições definitivas, a 550 km de altitude, quando não são mais visíveis. Quaisquer satélites defeituosos são deixados na órbita inicial e eventualmente são incinerados ao reentrar na atmosfera.

A SpaceX pretende usar a Starlink para fornecer um serviço de acesso rápido à internet em qualquer lugar do planeta. Atualmente 242 satélites estão em órbita, mas a constelação inicial contará com 1.600 satélites, com uma previsão de 12 mil em meados da década e mais de 40 mil nos anos seguintes.



Com informações da UOL

Fonte: Michel Teixeira

Nenhum comentário