ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Suspeito de estupros é preso é preso em Lebon Régis

O homem de 61 anos é acusado de abusar da esposa, da própria filha e a da filha de seu genro (neta por afinidade)



Na manhã desta quinta-feira a Polícia Civil, por meio das Delegacias de Lebon Régis e Santa Cecília, prendeu preventivamente um homem de 61 anos suspeito de ter estuprado a filha de seu genro (neta por afinidade).

A adolescente relatou à família que não suportava mais as investidas do agressor, que teriam ocorrido por diversas vezes, desde que ela era criança, o que motivou a família a procurar a Polícia Civil e registrar o fato.

Imediatamente os profissionais da DPCAMI de Caçador atenderam os familiares e procederam aos encaminhamentos necessários, inclusive com psicólogo policial e exames periciais, confirmando as suspeitas iniciais.

Durante as oitivas de testemunhas, porém, o caso se tornou ainda mais grave, quando começaram aparecer outras vítimas do abusador, dentre elas a esposa e a própria filha. Informações preliminares dão conta de que a filha teria chegado a engravidar do pai no passado, e que ele constantemente obriga a esposa a ter relações sexuais não convencionais contra a vontade dela.

As vítimas informaram ainda que o suspeito era uma pessoa bastante violenta, que sempre andava armado, e que nunca contaram nada sobre os abusos por medo de represálias do agressor contra elas e contra os demais familiares.

Diante da gravidade do caso o Delegado de Polícia representou, na manhã de quarta-feira, pela prisão preventiva do investigado, cujo pedido foi apreciado pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário, com a expedição do mandado de prisão ainda no mesmo dia.

Na madrugada desta quinta-feira a Polícia Civil efetuou a prisão preventiva do investigado em uma localidade rural de Lebon Régis e também encontrou na casa dele um revólver e munições, confirmando as informações das vítimas sobre o porte de arma.


O preso será levado ao presídio de Caçador e as investigações prosseguem para esclarecer a série de crimes sexuais praticados pelo investigado.


Fonte: Diário Rio do Peixe

Nenhum comentário