ÚLTIMAS NOTÍCIAS

“Nasci de novo”, diz borracheiro atingido por pneu em Garuva

Angelo teve traumatismo craniano, mas não precisou cirurgia. Ficou em observação – Foto: Raquel Schiavini Schwarz

Ele trabalha há 26 anos no ramo e nunca passou por situação parecida, nem de longe. Angelo Kaiser, 45 anos, borracheiro na cidade de Garuva, foi atingido por um pneu que estourou no último sábado (4), na borracharia que trabalha, às margens da BR-101.

Ele consertou um dos pneus traseiros do caminhão e quando estava recolocando, outro pneu, que fica na parte interna, estourou e atingiu Angelo. A explosão foi tão forte, como mostra no vídeo abaixo, que o arremessou por alguns metros. Imagens da câmera de monitoramento flagraram o momento do acidente. Angelo foi rapidamente socorrido por um colega de trabalho e foi levado pelos bombeiros ao Hospital São José.

Nesta segunda-feira, ND+ conversou com Angelo, que está prestes a receber alta do hospital. “Nasci de novo”, disse ele após ver o vídeo. O borracheiro não lembra da hora do acidente. Só recorda que estava recolocando o pneu externo do caminhão. Aí houve o estouro e o pneu atingiu seu peito e a cabeça.

“Apaguei na hora e acordei no hospital”, disse ele, que teve traumatismo craniano, mas não precisou passar por cirurgia e nenhuma outra intervenção. Ficou em observação e está tomando remédio para dor de cabeça. O olho ainda está bem roxo e a cabeça doendo um pouco, segundo ele.

Apesar do impacto, dos ferimentos e do susto, Angelo disse que vai continuar trabalhando na área. “Tenho de voltar a trabalhar. Não tem como parar.”

O choque da esposa


Quando Gisele Becker viu o marido, logo após o acidente, achou que estava morto de tão machucado. “Daí vi que ele se mexeu e foi um alívio. Chorei muito”, conta.

Esposa Gisele Becker ficou o tempo todo ao lado de Angelo – Foto: Raquel Schiavini Schwarz

Nesta segunda-feira, Gisele ficou o tempo todo ao lado do marido e não vê a hora de voltar para casa com ele. “Temos uma filha de nove anos em casa. Ela está esperando o pai”, completou.

Gisele usa cadeira de rodas porque há um ano e sete meses ela e o marido sofreram um acidente de moto voltando do Paraná. “Ele sempre me ajudou com banho e tudo. Hoje, eu estou cuidando dele”, fala, emocionada.

Ela lembra, ainda, que o marido sempre falava que se estourasse um pneu seria “morte”, mas nunca imaginou que iria acontecer com ele.

Manutenção sempre

Alex Trindade, gerente de uma loja especializada de pneus em Joinville, destacou que esse tipo de problema pode ocorrer quando o pneu for bem antigo, ressecado e com a recapagem comprometida. “Não é comum, mas pode ocorrer sim, principalmente em caminhões. Pneus de carros de passeio dificilmente estouram”, explica.

O que ocorre muito, segundo Alex, é que os caminhões usam pneus novos na frente e na parte traseira usam pneus recapados.

Para evitar acidentes, o melhor mesmo é cuidar da manutenção. “Os caminhoneiros têm um martelinho para bater nos pneus e conferir como está o nível de desgaste de borracha, a calibragem, o nível de recapagem. Geralmente, são muito cuidadosos com isso”, constata.


O mesmo cuidado vale para motoristas de carro de passeio. “Sempre é bom estar atento ao desgaste do pneu, à data de validade e à calibragem”, concluiu o especialista.


Fonte: ND+

Nenhum comentário