ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Golpes com contas clonadas do Whatsapp crescem em Santa Catarina


Um amigo ou conhecido manda mensagem pelo WhatsApp, diz que está com problema no aplicativo do banco e pede ajuda para fazer uma transferência ou um pagamento. Mas o pedido pode se tratar, na verdade, do chamado golpe do WhatsApp clonado. O golpista tem acesso à conta de um usuário e manda mensagens para diversos amigos com os pedidos de transferência.

Em outra variação do golpe, que é o que permite que os golpistas tenham acesso às contas, usuários mandam mensagem comunicando que algum grupo do qual a pessoa faça parte no WhatsApp será extinto e que um novo grupo será criado. Para isso, no entanto, seria enviada uma senha por SMS. Mas é justamente essa senha que permite que o golpista possa acessar e clonar a conta do WhatsApp caso a pessoa responda a mensagem com a senha que recebeu. A partir daí, ele poderá enviar mensagens e disseminar novas tentativas de golpe para os contatos do usuário.

Essa variação do golpe ocorreu nesta segunda-feira com usuários de pelo menos dois grupos de WhatsApp de Florianópolis.

O delegado Alfeu Orben, diretor de Inteligência da Polícia Civil de Santa Catarina, falou sobre o assunto nesta terça-feira em entrevista à CBN Diário. Ele explica que embora não haja dados, o número de casos de golpes pelo Whatsapp é crescente no Estado.

Ele confirma que os autores desses golpes se passam por outra pessoa e pedem depósito de valores para os contatos por meio de mensagens no aplicativo.

A recomendação do delegado é para que as pessoas nunca façam depósito de imediato. Outra dica é ligar para a pessoa que mandou mensagem pedindo a transferência – não pelo Whatsapp, mas telefonando diretamente para o número da pessoa.

– Se certifique de que é ela mesmo que está fazendo esse pedido. Se você apenas mandar uma mensagem, ela vai responder como se fosse a titular da conta, e você será induzido ao erro – afirma o delegado.

Além de não repassar os códigos de ativação do WhatsApp a terceiros, outra dica pode ser ativar a verificação em duas etapas, que cria uma camada a mais de segurança na hora de a acessar remotamente as conversas do aplicativo. Evitar conectar o aparelho em redes desconhecidas também é uma recomendação que pode ajudar na prevenção dos golpes.

Abaixo, veja dicas de como se proteger e não cair em golpes por aplicativos de mensagens:

Verificação em duas etapas

Crie uma senha numérica que tem que ser inserida toda vez que o WhatsApp ou Telegram for usado em um aparelho novo – além do código que ele já envia por SMS.

O procedimento ajuda a proteger em casos de chip clonado (com a clonagem, o criminoso consegue receber o código que o WhatsApp manda por SMS, por exemplo) e em outros ataques que visam invadir ou roubar a conta da vítima.

Para ativar no WhatsAPP, abra as opções do aplicativo (no Android são as três bolinhas no canto superior direito, no iPhone é a guia “ajustes” no canto inferior direito) e vá em “Configurações > Conta > Verificação em duas etapas > Ativar”. Aí é só seguir o procedimento que será apontado na tela.

No Telegram, vá em Configurações > Privacidade e Segurança >Verificação em duas etapas.

– Fundamental não repetir uma senha já usada em outros lugares (banco, desbloqueio do telefone etc);

– Importante não usar senha baseada em algum dado de conhecimento público (seu número de telefone, por exemplo);

– Periodicamente, o WhatsApp vai pedir essa senha para lhe dar acesso ao aplicativo, como uma espécie de lembrete, e possibilita a troca no caso de esquecimento. No Telegram, também é possível configurar uma senha de bloqueio, que será solicitada toda vez que você ficar determinado tempo sem acessar sua conta (é possível escolher entre um minuto, cinco minutos, uma hora e cinco horas);

– Caso você esqueça a senha, é possível pedir para o WhatsApp ou o Telgram mande para seu email um link que desativa essa verificação em duas etapas (o endereço de email em questão é configurado no momento em que a verificação é ativada);

Cuidado: caso você receba esse e-mail falando para desativar essa verificação sem ter pedido, não clique.

Notificações de segurança

Todo dispositivo ligado ao WhatsApp tem um código único que o identifica. Ao ligar essas notificações de segurança, você será avisado quando um contato seu começar a conversar a partir de um código novo.

Não vai ajudar proteger o usuário diretamente, mas um aviso da troca de código pode indicar que a pessoa do outro lado foi vítima de golpe (ou que simplesmente trocou/resetou o aparelho).

Para ativar, vá em “Configurações > Conta > Segurança” e ative a opção “mostrar notificações de segurança”.

Além disso, sobre o WhatsApp e o Telegram Web:

– Jamais use em um computador de terceiros, em particular se for público ou desconhecido.

– Verifique com regularidade se não há nenhuma conexão ativa que não foi feita por você ou que já não está mais sendo usada e deveria ter sido desativada. Para isso, abra as opções e vá em “WhatsApp Web”. Lá são listadas todas as sessões (se abrir a câmera imediatamente é porque não há nenhuma ativa). No Telegram, vá em Configurações > Privacidade e Segurança > Sessões ativas. Lá aparecerão as sessões ativas em computadores e celulares (diferentemente do WhatsApp, no Telegram é possível ter a mesma conta em diferentes aparelhos).


Fonte: NSC