Notícias Gerais

Venda de serviços da Agemed é suspensa em Santa Catarina


A comercialização dos planos de saúde e serviços de assistência médico-hospitalar da Agemed em Santa Catarina foi suspensa pela Agência Nacional de Saúde Suplementar-ANS. O atendimento aos beneficiários segue assegurado conforme a legislação brasileira, informa a assessoria de imprensa da Agemed.

A decisão está contida na Resolução Operacional –RO de n. 2.482, de 2 de dezembro de 2019, e foi tomada pela Diretoria colegiada da ANS. Foi determinada à Agemed Saúde S.A., também, a alienação de sua carteira de beneficiários no prazo máximo de 30 dias, contados da data do recebimento da intimação.

A resolução da ANS refere-se à alienação da carteira, ou seja, à venda da carteira de beneficiários da Agemed para outras operadoras. Esse processo já vem ocorrendo em algumas regiões, e deve abranger novas áreas em breve.

A assessoria de imprensa da Agemed entrou em contato para explicar, em nota, que a medida é uma das formas previstas pela legislação brasileira para proteger o beneficiário, independentemente do que ocorra com a operadora.

"Assim, os consumidores têm a garantia de continuidade da assistência com as mesmas condições de preço e cobertura que eles possuem atualmente. Por isso, orientamos os nossos clientes e beneficiários a aguardarem os próximos passos, que serão informados pela operadora", afirma a empresa.

Há algum tempo que a Agemed, que tem sede em Joinville, vinha sendo motivo de críticas dos beneficiários de seus planos de saúde em Santa Catarina. A situação financeira da empresa também era apontada como motivo da deficiência na assistência médica e hospitalar.

CORREÇÃO: diferente do que foi informado na nota original, o telefone de atendimento ao cliente Agemed é 0800 642 4044, com atendimento 24 horas por dia. Também não existe nenhuma empresa ligada à operadora denominada Agemed Ideias, segundo informações da assessoria de imprensa da Agemed. A nota foi editada às 19h21, com a publicação do posicionamento da empresa, e as incorreções foram retiradas.



Fonte: NSC

Nenhum comentário