Notícias Gerais

Concórdia – Darlan Romani brilha mais uma vez e bate recorde no peso

Darlan, de Concórdia, o melhor do atletismo brasileiro bateu 
recorde do arremesso do peso com a marca de 21m26cm

Natural de Concórdia, Darlan Romani chegou neste sábado,9, na pista de atletismo de Jaraguá do Sul, para competir por seu município como a maior estrela do atletismo da 59ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Quarto melhor atleta do mundo no arremesso do peso, campeão brasileiro e campeão sul-americano e eleito recentemente pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) o atleta do ano no atletismo.

Como toda a estrela, deu autógrafo, posou para fotos. O aquecimento e todos seus movimentos eram acompanhados por todos. E ao ir para a prova fez jus a toda expectativa e logo no primeiro arremesso bateu o recorde da prova que era dele mesmo: 20m31, bem acima dos 19m76cm estabelecidos nos Jasc de Itajaí em 2014. No sexto e último arremesso cravou 21m26cm e estabelecendo novo recorde dos Jasc. 

“Apesar de eu estar de férias foi um resultado bom para dar confiança para o próximo ano. Competir aqui, nos Jasc, onde comecei, é algo gratificante. Não tenho muito o que falar. Poder competir, rever os amigos. Fiquei feliz em competir com esta nova geração que está vindo. É gratificante receber o carinho do povo”, disse o campeão, que mora em São Paulo.

Ao ouvir as palavras de Darlan  competidor Mauricio Machry, de Tubarão, que aos 18 anos estreava nos Jasc não conteve as lágrimas e chorou copiosamente ao lado de campeão. “Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Eu via esses caras competir e me espelhava neles. Competir com um dos melhores do mundo não dá nem para medir a emoção que estou sentindo”, finalizou o atletas entre soluços. 

Melhor do atletismo brasileiro em 2019

O catarinense Darlan Romani, recordista sul-americano do arremesso do peso, foi eleito o melhor representante do atletismo na temporada 2019. A informação foi dada nesta sexta-feira (1/11) pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). O atleta receberá o troféu pelo segundo ano consecutivo. A cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico será no dia 10 de dezembro, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.

Darlan dar força ao atleta calouro Mauricio Machry, de Tubarão: emoção e choro ao encontrar o ídolo (Foto: Maurício Vieira Secom/GovernoSC

Darlan (Pinheiros) teve um ano excepcional. Foi campeão brasileiro, sul-americano, pan-americano, mundial militar e terminou em quarto lugar no Mundial de Doha, sendo uma das estrelas da melhor prova de índice técnico da história da competição.

Logo em junho, durante a etapa da Liga Diamante, o Prefontaine Classic, em Stanford, nos Estados Unidos, ele quebrou três vezes o recorde sul-americano, terminando com 22,61 m, quarta marca no Ranking Mundial da IAAF de 2019. Ele melhorou em 61 centímetros o seu recorde anterior (22,00 m).

No Mundial de Doha, o principal evento do atletismo, o atleta de 28 anos, nascido em Concórdia, duelou com o norte-americano Rayn Crouse, campeão olímpico no Rio-2016, e o neozelandês Tomas Walsh, campeão mundial em Londres-2017, até o quinto arremesso. E com a marca de 22,53 m tinha o terceiro lugar no pódio até o norte-americano Joe Kovacs, que vinha em quarto lugar e não tinha arremessado ainda acima de 22 m, surpreender e ficar com a medalha de ouro, com a incrível marca de 22,91 m na sua última tentativa – recorde do campeonato.

Rayn Crouse ganhou a medalha de prata, com 22,90 m, também no último arremesso, sua melhor marca pessoal. Tomas Walsh, da Nova Zelândia, levou o bronze, com 22,90 m, recorde da Oceania. Darlan acabou ficando com a quarta colocação, com 22,53 m (marca com que seria campeão olímpico no Rio 2016).


Os resultados e programação dos Jogos Abertos de Santa Catarina podem ser acompanhados pelos boletins publicados diariamente no site oficial da Fesporte (clique aqui para acessar). Os Jasc são promovidos pelo Governo de Santa Catarina – @governosc – e realizados por intermédio da Fesporte, em parceria com os Municípios de Indaial, Timbó e Pomerode.


Darlan dar força ao atleta calouro Mauricio Machry, de Tubarão: emoção e choro ao encontrar o ídolo Foto: Maurício Vieira


Fonte: Antonio Prado/Secom Fesporte Com informações do COB

Nenhum comentário