Notícias Gerais

BRF registra lucro líquido de R$ 446 milhões no 3° trimestre de 2019, segundo empresa


A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, registrou lucro líquido das operações continuadas de R$ 446 milhões no terceiro trimestre de 2019. O desempenho positivo é resultado da disciplina na execução do planejamento estratégico da Companhia, com avanços importantes em mercados-chave como Brasil e Ásia, além de uma melhor gestão financeira no período.

“Temos dois trimestres de lucro consecutivos, margens sólidas e uma geração de caixa que nos ajudou a reduzir nosso endividamento, em um ritmo maior até do que inicialmente planejado. Ainda temos muito a fazer, mas estes são resultados que ajudam a consolidar a nossa recuperação financeira, reforçam a nossa estratégia e nos permitem pensar em crescimento de longo prazo”, afirma Lorival Luz, CEO da BRF.

Os resultados operacionais mostraram melhora neste último trimestre. A receita líquida da Companhia totalizou R$ 8,5 bilhões no 3T19, um crescimento de 8,4% frente ao mesmo período do ano passado. Com isso, o EBITDA ajustado alcançou R$ 1,6 bilhão e a margem EBITDA ajustada, que mede a eficiência operacional da Companhia, atingiu 19% – um avanço de 11,6 pontos percentuais quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Desconsiderando o ganho tributário referente a exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS, o EBITDA Ajustado totalizaria R$ 1,1 bilhão, praticamente o dobro do valor registrado no ano passado. O lucro líquido consolidado atingiu R$304 milhões, incluindo o efeito de operações descontinuadas, com notável evolução sobre o 3T18.

Além disso, a geração de caixa, que totalizou R$ 1,4 bilhão no 3T19, a redução de 16% no endividamento líquido sobre o 3T18 e o aumento no prazo médio de amortização do endividamento, saindo de 3,2 anos para 4,4 anos, mostram que a Companhia está alcançando as metas de recuperação financeira previstas para 2020 antes do inicialmente previsto.

Esse desempenho permitiu mais uma revisão no indicador de alavancagem da BRF. Medido pela relação dívida líquida/EBTIDA Ajustado, o índice que estava 6,74 vezes no 3T18, terminou em 2,90 vezes no 3T19. E com os resultados anunciados hoje, a BRF deve chegar ao fim de 2019 com uma alavancagem de cerca de 2,75 vezes o EBTIDA, conforme Fato Relevante divulgado hoje pela Companhia.

No mercado interno, a BRF manteve sua liderança, com 43,6% de market share, ligeiramente abaixo na comparação anual. A receita líquida no segmento Brasil cresceu 6,3%, totalizando R$ 4,3 bilhões no 3T19. Com foco na melhoria da rentabilidade e em uma melhor execução comercial, o avanço nas vendas se deu por meio de um melhor mix de canais e produtos, aliados à eficiência operacional, além do lançamento de novos produtos.

Já a divisão internacional da BRF avançou 10,6% frente o 3T18, com receita líquida de R$ 3,8 bilhões, beneficiada pela dinâmica favorável na Ásia e boa execução comercial em diversas localidades, como Américas e Oriente Médio.

As novas habilitações para a China também foram destaque no período. Em setembro, a BRF recebeu duas novas autorizações, sendo uma de cortes de frango e uma de cortes de suínos, ambas localizadas em Lucas do Rio Verde (MT). Já em novembro, foi habilitada uma nova categoria de produtos, miúdos de suínos, na planta de Campos Novos (SC), que já era habilitada para exportação de cortes suínos para a China.


Fonte: Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário