quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Vídeo – Incêndio volta com tudo na Serra do Tabuleiro e suspeita é de ação criminosa

Mais de 500 hectares de vegetação já foram consumidos; moradores da região afirmam ter visto pessoas colocando fogo na área


Incêndio na Serra do Tabuleiro – Flávio Tin/ND

O incêndio que atingiu o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, em Palhoça, voltou com força total no início da tarde desta quarta-feira (11).

De acordo com Carlos Cassine, coordenador do parque, o vento aumentou nas últimas horas, fazendo com que o fogo se expandisse, em direção à Serra de Morretes. As labaredas chegaram a atingir até cinco metros de altura.


Cassine ainda afirmou que existe uma suspeita de que o incêndio seja criminoso. O coordenador do parque detalhou que o incêndio teve vários focos diferentes, o que é incomum em casos acidentais.


Fogo já consumiu mais de 500 hectares da vegetação do parque – CBM/Divulgação/ND


Além disso, a velocidade com que o fogo avançou também reforça as suspeitas – foram 6 km em apenas três horas. Cassine disse suspeitar que foi usado combustível ou mangueira de fogo para causar o incêndio.

Até o momento, ainda não foi registrado boletim de ocorrência na Polícia Civil para investigar as causas do incêndio, pois o foco das equipes está no combate ao fogo.
Assim que a situação for controlada, o BO será registrado já com a informação de quantos hectares de vegetação foram consumidas, conforme o coordenador.

Moradores viram criminosos ateando fogo

O capitão da Polícia Militar Ambiental Guilherme Silvy disse à reportagem do ND+ que moradores da região disseram ter visto pessoas colocando fogo em alguns pontos de mata.

Entretanto, o capitão ressalta que ainda não há como afirmar se o incêndio foi criminoso ou não, somente após as investigações. Ele também reforçou que, no momento, o foco está em controlar o fogo.

De acordo com informações da Polícia Militar Ambiental, na manhã desta terça-feira foi feito um levantamento com a utilização de drones, que apontou para 558 hectares de área queimada até o momento.


O capitão Silvy destacou que o incêndio, “com certeza”, terá impacto na fauna e na flora da região, mas por enquanto não é possível precisar as proporções.


Levantamento feito com a utilização de drones pela Polícia Ambiental apontou para uma área de 558 hectares consumida pelo fogo – Polícia Militar Ambiental/Divulgação/ND


Um efetivo de aproximadamente 30 policiais ambientais trabalha no combate ao fogo no momento, ao lado do Corpo de Bombeiros. Os helicópteros Arcanjo e Águia também auxiliam na força-tarefa.


Fonte: ND+
Mais Notícias