Notícias Gerais

Duas professoras de Treze Tílias são finalistas do Prêmio Ação Destaque da Editora Opet

As professoras do Pré-Escolar Afonso Edmundo Dresch de Treze Tílias, Ederli Margreiter de Melo, conhecida como profe Lili e também a professora Andressa Sangaletti, receberam nesta semana a notícia da classificação.

O Prêmio Ação destaque, é promovido pela Editora Opet, por meio do Sistema Educacional Família e Escola, e tem por objetivo valorizar e reconhecer as boras práticas de professores que desenvolvem projetos a partir do material didático da editora.

Foram mais de 250 projetos inscritos no prêmio, entre os quais foram selecionados 24, oriundos das mais diferentes regiões do país. A final será nos dias 7, 8 e 9 de outubro, em Curitiba


Conhecendo a família de cada aluno



A professora Lili explica que o seu projeto, intitulado “Com a família e a escola em quero estar, porque aqui é meu lugar”, envolveu diversas atividades com os alunos e suas famílias.

Entre as atividades desenvolvidas estão a elaboração de um quadro com os membros da família de cada aluno para o Dia da Família na Escola. Seguiu então a ideia de conhecer a família de cada aluno e foram realizadas visitas às residências de cada um.


As visitas acontecem 1 vez por semana e contaram com o apoio da prefeitura que ofertou o transporte para o deslocamento dos alunos.

Também foi realizada uma conversa com uma arquiteta e um engenheiro civil que explicaram como são construídas as casas, a visita a uma madeireira e elaboração de maquetes das residências.





De acordo com a professora, o projeto foi muito importante no sentido de aproximar a família e a escola, tornando o processo educativo mais significativo.

O projeto foi desenvolvido com 40 alunos entre 5 e 6 anos.
Ele foi selecionado na categoria Educação Infantil.



Meditação na pré-escola



A professora Andressa Sangaletti desenvolveu o projeto “Meditando na Escola – O poder em mudar está dentro de mim”, também com alunos entre 5 e 6 anos. Ela é finalista na categoria Inovação.

Ela explica que o projeto surgiu a partir da sua percepção de que hoje em dia as crianças recebem desde cedo muitos estímulos e estão vivendo em um ambiente cada vez mais agitado.

Isso tem feito as crianças ficarem também mais agitadas, ansiosas, muitas vezes tristes e também com problemas de concentração.

Ela lembra que no livro integrado do Sefe havia conteúdo sobre os cuidados com o corpo, a partir daí surgiu então a ideia de trabalhar também com os cuidados com a mente, objetivando fazer com que as crianças tivessem um tempo para elas e focassem no seu interior.

O projeto iniciou de forma lúdica, com a confecção de uma colcha de retalhos, que foram trazidos pelos próprios alunos. Essa colcha é utilizada nas meditações em sala de aula e também no parque do imigrante.


Além disso, também foram confeccionadas mandalas em um sábado à tarde com os pais na escola, além de potes da calma que também são utilizados na meditação.


Tanto alunos quanto pais tiveram também uma palestra com uma terapeuta, que abordou técnicas e benefícios da meditação.


As meditações são realizadas semanalmente, todas as quintas-feiras, e segundo a professora Andressa, muitos pais também mandam relatos da realização da meditação e do pote da calma em casa.


Entre as melhorias já percebidas nos alunos desde o início do projeto estão: maior calma na hora de fazer as atividades e mais respeito em relação aos colegas.


Fonte: Rádio Tropical FM