Notícias Gerais

Investidor da Indeal em Seara consegue liminar para garantir ressarcimento do prejuízo de quase R$ 90 mil


Um investidor da Indeal, empresa que atuava supostamente no comércio de criptomoedas e foi fechada em operação da Polícia Federal em Novo Hamburgo/RS, conseguiu através da Justiça da Comarca de Seara uma decisão favorável para garantir uma possível indenização. A ação foi ingressada pelo advogado Wilson de Souza. 

Através de uma decisão liminar a Justiça de Seara determinou a reserva da quantia de quase R$ 90 mil visando um ressarcimento futuro ao investidor que acreditou nos juros prometidos pela empresa e fez os investimentos na Indeal – que depois acabou tendo os trabalhos suspensos devido a fraudes apontadas durante investigação.

De acordo com Wilson de Souza a Justiça de Seara determinou ao juízo da 7ª Vara Federal de Porto Alegre a reserva do montante estabelecido na ação para que o investidor não fique posteriormente no prejuízo. O advogado afirma que está ingressando nas próximas horas com mais algumas ações de investidores que estão procurando recuperar o dinheiro que foi investido e, agora, está sob tutela do judiciário devido a apreensão realizada em operação da Polícia Federal em Novo Hamburgo.

O advogado acredita que os primeiros investidores que buscarem o amparo judicial terão maior chances de serem indenizados. A preocupação é que a Polícia Federal depois de contabilizar todo o dinheiro e bens apreendidos acredita em um passivo de mais de R$ 800 milhões, ou seja, o montante apreendido não daria para indenizar todas as pessoas que investiram na Indeal.

“Quem ingressar com a demanda de forma antecipada poderá receber os valores de volta mais facilmente” revela o advogado.

INVESTIDORES EM SEARA E CONCÓRDIA

Em Concórdia, segundo foi possível apurar, são 257 investidores cadastrados no sistema da empresa gaúcha. Foram canalizados por eles para as contas da Indeal o total de R$ 2,958 milhões. Concórdia é a terceira cidade de Santa Catarina com o maior volume de investimentos captados pela empresa que prometia retornos financeiros superiores ao do mercado convencional.

Seara, o segundo maior município do Alto Uruguai Catarinense, também tem um volume significativo de investidores. Foram 102 investidores que depositaram nas contas da empresa do Rio Grande do Sul o valor de R$ 1.226 milhão. Não foi possível apurar qual o valor que cada um dos investidores depositou nas contas da empresa.


No Alto Uruguai Catarinense os investimentos também foram feitos por pessoas das cidades de Itá (R$ 56 mil); Piratuba (R$ 2 mil) e Ipumirim (R$ 1,5 mil).


Fonte: Atual FM