quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Desaparecimento de peças do britador de Herval faz funcionário ser afastado pela Justiça


Nesta terça-feira (13), a Prefeitura Municipal de Herval d´Oeste foi comunicada pelo Poder Judiciário da Comarca local, quando ao prazo de 48 horas para que um servidor do quadro efetivo da administração seja afastado, devido ao envolvimento dele no desaparecimento de algumas peças do britador de propriedade do poder público.

O fato veio a público entre os meses de outubro e novembro de 2014, quando a Polícia Civil realizou investigação e elaborou minucioso relatório onde foi registrado o furto de um dos motores pertencentes ao britador da pedreira do município de Herval d´Oeste, localizado na estrada que dá acesso a comunidade da Barra Verde.

À época, após ter sido desativado, o local permaneceu sem vigilância.

No documento que originou numa Ação Penal solicitada pelo Ministério Público (MP) da comarca local, estão anexas informações de que nas diligências realizadas pela polícia, verificou-se que os motores furtados eram muito pesados, sendo necessário a utilização de uma máquina para carregá-los.

Ainda, segundo apontou o relatório, “para efetuar o desencaixe e sua retirada é preciso conhecimento técnico e ferramentas adequadas, sendo improvável que um leigo tivesse sucesso”.

Depois de alguns depoimentos tomados pelo Poder Judiciário, chegou-se a conclusão de que o servidor afastado era o responsável pelo britador e pela chave de acesso do complexo naquele período, além de ser o único servidor do município que manuseava uma das retroescavadeiras de propriedade do executivo municipal.

“Desse modo, as suspeitas recaíram sobre o acusado, que, no período, ocupava o cargo de secretário municipal de Obras de Herval d´Oeste”.

No documento o representante do Ministério Público, além de 4 testemunhas ouvidas, relataram terem avistado uma retroescavadeira da prefeitura nas imediações do britador, inclusive em horário incompatível com o expediente normal, sendo que, em ao menos uma oportunidade, ou seja, em outubro de 2014, o servidor se fazia presente no local.

“Ademais, das mesmas declarações, verifica-se que, naquele período, ferramentas necessárias para o desencaixe de motores (de propriedade do município) desapareceram, e mais, o servidor acusado possuía cópia da chave da caixa de ferramentas”.

No transcorrer das investigações, houve requerimento de busca e apreensão feito pela polícia e deferido pelo juízo, sendo que nos domicílios do servidor investigado, foram encontrados uma betoneira com capacidade para 250 litros; telhas; hastes metálicas; janelas basculantes; uma treliça e uma luminária. Todos estes objetos de propriedade do município de Herval d´Oeste.

Na conclusão da Ação Penal assinada pela juíza de Direito, Luísa Rinaldi Silvestri, o servidor foi suspenso de sua função pública que está exercendo na Prefeitura Municipal, bem como, impedido de novo exercício.

A magistrada deu o prazo de 48 horas para que o prefeito em exercício Mauro Martini, promova o afastamento do funcionário o que acabou acontecendo nesta terça-feira, dia 13.















Por Julnei Bruno

Fonte: Rádio Catarinense
Mais Notícias