Notícias Gerais

As férias acabaram? Melhore sua rotina e saiba como ter mais períodos de descanso

As férias e as pequenas pausas durante o ano ajudam a organizar os pensamentos e reavaliar as metas, um balanço necessário para a evolução pessoal e profissional


Carla Dias, especial para o Sempre Família



As férias são um dos períodos mais esperados do ano por muitas pessoas. Passar um tempo em família, relaxar, descansar, viajar e fazer atividades que normalmente são deixadas de lado na correria do dia a dia fazem parte da programação. As pequenas pausas que acontecem durante o ano, seja nos feriados ou até mesmo fins de semana, também são uma oportunidade para sair da rotina. Segundo Cláudia Baeta Panfilio, neurologista especialista em neurossonologia do Hospital Pilar, é durante as férias que a pessoa pode organizar os pensamentos, reavaliar as metas, observar as conquistas e os fracassos. Este balanço é necessário para evolução pessoal e profissional. “Se a pessoa não parar e der um tempo é difícil estabelecer novos objetivos e estratégias de crescimento”, afirma.

Sem metas, o prazer de ter o salário no final do mês perde a graça, vem a frustração e a tendência a depressão. A falta de descanso também pode causar problemas como redução de memória e de concentração, hipertensão, colesterol, insônia e síndrome de estresse crônico. A psicóloga Camila Rodrigues Morgado, especialista em gestão de pessoas e em orientação profissional, ressalta que o adulto passa a maior parte do dia no seu ambiente de trabalho e é submetido a vários fatores estressantes. Isso pode acarretar problemas físicos e mentais, como a Síndrome de Burnout, distúrbio psicossocial caracterizado por exaustão física, mental e emocional.

Jornada dupla e os prejuízos à saúde


O advogado e empresário J. S., de 39 anos, sentiu na saúde os efeitos de sua rotina pesada de trabalho. O dia começa às 5 da manhã, quando levanta para ir para sua empresa, onde as atividades seguem até às 18 horas. Após este horário, começa sua jornada como advogado, que termina lá pelas 22 horas. Somente após verificar se não há nenhum problema na firma, que possui dois turnos, ele está liberado para ir para casa. “Em decorrência da minha rotina ser muito corrida fica difícil me organizar para fazer algo que goste ou até mesmo exercícios físicos. A própria alimentação fica precária com lanches ou pratos executivos em restaurantes por causa das audiências, do atendimento aos clientes e da empresa”, confessa.

O tempo para ficar com a família também fica comprometido durante a semana, mas aos finais de semana o empresário se esforça para se desligar do trabalho. “Aos domingos, deixo o telefone desligado e fico com minha esposa e meu filho. O domingo é sagrado”, garante. Sem a possibilidade de tirar férias, os períodos de descanso e viagens em família ficam restritos aos feriados e a semana entre o Natal e o Ano Novo. Toda essa correria tem um preço – J. S. já se sentiu mal fisicamente por dois dias seguidos e teve que fazer terapia por causa do alto nível de estresse. Hoje, toma remédios para ansiedade e depressão. “Eu tenho que decidir o que eu quero para minha vida. Essa dupla jornada realmente está me prejudicando e eu sei disso. Já faz quatro anos que estou neste ritmo e hoje não sei como parar. Estou tão acostumado que não consigo mais, parece até um vício”, revela.

Organização ajuda a aproveitar melhor o tempo


Camila explica que todo indivíduo precisa lidar com pelo menos quatro esferas na vida: social, física, emocional e cognitiva. Estas áreas englobam os relacionamentos sociais, a família, a profissão, o desenvolvimento intelectual e muitos outros aspectos. Como não é possível dar atenção a tudo, algumas atividades acabam em segundo plano. “Como o trabalho e o estudo demandam muitas horas do nosso dia, acabamos por criar uma rotina que seja influenciada por estas tarefas”, destaca.

Além disso, a psicóloga esclarece que a falta de tempo para si mesmo está relacionada a má administração e organização inadequada das atividades diárias, principalmente pela tendência de dar mais atenção ao que é mais simples e vantajoso a curto prazo e adiar o que é complexo e traz benefícios a longo prazo. A neurologista Cláudia observa que a organização pode deixar o dia a dia mais agradável. “Não adianta querer se matar de trabalhar. Tem que organizar a rotina para tirar o melhor proveito dela”, salienta.

Dicas para melhorar a rotina e ter períodos de descanso

– É importante refletir sobre quais aspectos da vida estão sendo priorizados e quais gostaria de dar mais atenção. É preciso tomar uma decisão para ter qualidade de vida.

– Pequenas mudanças no dia a dia podem ser um bom começo para adotar novos hábitos.

– Fazer atividades que ajudem a recuperar o bem-estar físico e mental, como praticar exercícios físicos, ler um livro ou sair com amigos ou a família.

– Dormir bem ajuda a descansar melhor.

– Ter autoconhecimento é importante para reconhecer e impedir o acúmulo de fadiga e estresse.

– Pequenas pausas durante o trabalho minimizam o cansaço diário.

– Reavaliar a rotina a cada dois meses é importante para corrigir o que não estiver adequado.


– Buscar ajuda médica e psicológica se necessário.

Fonte: Sempre Família