segunda-feira, 8 de julho de 2019

SC atrai R$ 5,6 bilhões em investimentos


As novas gestões públicas na União e no Estado, a expectativa da reforma da Previdência e o bom ritmo da economia catarinense permitiram ao governo estadual, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), encerrar o primeiro semestre com números a comemorar: a confirmação de R$ 5,6 bilhões em investimentos que vão gerar 12.846 empregos diretos e indiretos. São pelo menos 15 grandes empresas com novas unidades ou ampliações robustas. Nessa lista estão a Cooper Standard, Ambar, Polar Tech, Instramed, H. Strattner, Nutriplant, WestRock e Grupo Pasquini

Pelo Prodec, programa de postergação de ICMS, estão previstos investimentos de R$ 3,6 bilhões, cifra 605% maior do que o mesmo período do ano anterior. Esses projetos vão gerar 7.846 novos empregos. Alguns foram sinalizados ano passado. A Junta Comercial do Estado (Jucesc), incluindo os Microempreendedores Individuais, registrou 69.844 novas empresas no semestre, 32% mais que no mesmo período de 2018. O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino, diz que a nova equipe da SDE faz um trabalho voltado à excelência em resultados.  

— Com serenidade e compromisso com Santa Catarina e as premissas do nosso governador, Carlos Moisés, seguimos com o propósito de desenvolver o Estado com sustentabilidade e fomentar emprego e renda aos catarinenses - afirma Esmeraldino.

50 mil empregos em risco

Se de um lado há projetos de investimentos, por outro Santa Catarina está correndo o risco de perder empresas tradicionais e empregos. Isso se o governo e os deputados não voltarem atrás no que está previsto no projeto 174, para confirmar incentivos fiscais ao Confaz até o dia 17 deste mês, portanto, quarta-feira da próxima semana. Após mais um levantamento no fim de semana, o Comitê de Defesa da Competitividade da Economia Catarinense apurou que SC pode perder 50 mil empregos se a Alesc não convalidar os benefícios como estavam em agosto de 2017.

Reunião na Alesc


Esta segunda-feira pode ser o dia D sobre a definição da manutenção dos subsídios. Acontece uma reunião na Comissão de Finanças e Tributação da Alesc, presidida pelo deputado Marcos Vieira (PSDB), que vai ouvir o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli. A votação do projeto para convalidar subsídios será dia 17 de julho. 

O presidente do Comitê de Defesa da Competitividade de SC, Marcelo Alessandro Petrelli, disse que os empresários continuarão na Alesc para detalhar aos deputados o quanto pode ser desastroso ao Estado caso o projeto do governo seja aprovado como foi para a Alesc. Empresas importantes de todas as regiões podem deixar o Estado.  

Por Estela Benetti

Fonte: NSC
Mais Notícias