Notícias Gerais

Santa Catarina alcança o número de 800 mil empresas ativas


Um ato simbólico na Casa d’Agronômica, nesta terça-feira (23), marcou a celebração de um dado importante para Santa Catarina. O Estado alcançou a marca de 800 mil empresas ativas no último mês. Para comemorar o feito, o governador Carlos Moisés entregou uma placa aos empresários e irmãos Vanderlei e Wagner de Moraes, sócios na WM Serviços Técnicos, de Blumenau.

“A gente percebe que Santa Catarina é um Estado que cresce e desenvolve novos negócios. O empresário catarinense e aqueles que vêm de fora estão acreditando no Estado. Temos segurança jurídica e um ambiente propício para quem quer investir. É isso que representa esse número”, afirmou o governador.

A abertura da empresa de Blumenau ocorreu em apenas 24 horas, num processo 100% digital. Os irmãos deram a entrada no pedido na Junta Comercial  (Jucesc) às 11h45min - e no dia seguinte ela já estava aberta. Vanderlei explica que a empresa dá suporte técnico para equipamentos de prevenção a incêndio, como extintores. Ele elogia a rapidez com que ocorreu o processo e diz que esse é um diferencial para a competitividade do Estado.

“Com certeza é um estímulo. Não imaginávamos que seria tão rápido. Até pensamos que poderia ocorrer algum entrave, mas foi justamente o contrário”, diz o empresário, que já conta com seis funcionários e planeja uma expansão da empresa no médio prazo.

Antes, o processo para abrir uma empresa em Santa Cataria chegava a levar 30 dias para ser concluído.

Para o secretário Lucas Esmeraldino, do Desenvolvimento Econômico Sustentável, o número de 800 mil empresas ativas demonstra a veia empreendedora do catarinense. Com uma população de 7 milhões de pessoas, o Estado tem uma taxa de uma empresa para cada 8,7 moradores, uma das mais altas do país.

“O papel do Estado é não atrapalhar o empreendedor. Acredito que estamos fazendo isso bem, até pela autonomia que o governador tem dado a seus secretários”, frisa Esmeraldino.

Outro dado comemorado pelo governador Moisés diz respeito à celeridade para a abertura de novas empresas. O presidente da Jucesc, Juliano Chiodelli, relatou que a média no Estado tem sido de 42 minutos desde maio, com a adoção da Junta Digital e o fim dos processos em papel:

“Foram mais 70 mil empresas novas no primeiro semestre, um aumento de 32% em relação ao mesmo período do ano passado. Acreditamos fortemente na retomada econômica e aqui em Santa Catarina isso já está acontecendo”.

Fonte: Secom