terça-feira, 4 de junho de 2019

Mais de 70% das rodovias estaduais de Santa Catarina tem problemas graves de tráfego

  
As rodovias estaduais se tonaram um dos maiores gargalos do governo de Santa Catarina. Conforme dados apresentados pelo presidente da Associação dos Municípios do Meio Oeste Catarinense (AMMOC), prefeito de Ibicaré, Gianfranco Volpato, na câmara de vereadores de Treze Tílias, nesta segunda-feira, dia 03, 74% das rodovias estaduais tem graves problemas de trafegabilidade, como buracos no asfalto, falta de roçadas, ausência de faixas de sinalização sobre a pista, falta de limpeza nas canaletas e deficiência de sinalização.  

Segundo Volpato, a situação é reflexo da falta de investimentos mais consistentes do Estado, nos últimos anos. Para Gianfranco Volpato, os dados são reveladores e preocupantes e, não condizem com a realidade do estado.

Para minimizar o problema, o governador do estado, Carlos Moisés, vai repassar R$ 74 milhões para as associações de municípios, por meio de consórcios intermunicipais.

O presidente da AMMOC, diz que num primeiro momento, o recurso será aplicado para a manutenção e recuperação paliativa. Conforme Gianfranco Volpato, 258 quilômetros de rodovias cortam a região do meio oeste, com boa parte precisando de recuperação urgente.

Gian explica que a AMMOC vai receber R$ 1.600,00 por mês, por quilômetro, para serviços de manutenção através do Consórcio Intermunicipal Catarinense, CIMCATARINA.

Ainda não existe data, nem por onde deverá começar essa manutenção e recuperação. As rodovias mais problemáticas da região, são a SC 355 no trecho entre Água Doce a Iomerê, SC 150 de Luzerna a Herciliópolis e a SC-390 de Capinzal a Piratuba.

Fonte: Rádio Tropical FM
Mais Notícias