terça-feira, 4 de junho de 2019

Gripe A: seis mortes são confirmadas na última semana em Santa Catarina


A Gripe A está avançando em Santa Catarina. Em apenas uma semana a Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive/SC) confirmou seis mortes pelo vírus influenza, sendo cinco por H1N1 e uma por H3N2.

O último relatório, divulgado nesta segunda-feira (03) indica que os pacientes eram moradores de Chapecó, Tubarão, Balneário Camboriú, Dionísio Cerqueira, Jaraguá do Sul, Joinville e apresentaram algum fator de risco para agravamento da doença.

O número de casos confirmados de Influenza também teve cresceu consideravelmente, 29 novos casos, destes 24 foram de H1N1 e cinco do subtipo H3N2.

Apesar do aumento expressivo durante a última semana do mês, o saldo ainda é positivo se comparado ao mesmo período do ano passado. De acordo com dados da Dive/SC ao todo foram registrados 63 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com início de sintomas no mês de Maio. Já em 2018 esse número eram 77, uma redução de 18%.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica declarou que em 2019, os registros de casos de Influenza estão dentro do esperado para o período.

Tratamento

A recomendação do Estado é que o público procure o serviço de saúde mais perto de casa aos primeiros sinais e sintomas de gripe para o tratamento adequado. O aviso vale especialmente quem faz parte do grupo de risco como idosos, crianças, doentes crônicos etc. Em Santa Catarina existem sete Unidades Sentinelas da Influenza em três municípios:

Joinville: Hospital Regional Hans Dieter Schmidt e Hospital Jeser Amarante Faria e na UPA 24h do bairro Aventureiro;

Florianópolis: Hospital Nereu Ramos e Hospital Infantil Joana de Gusmão e UPA Sul da Ilha

São José: Hospital Regional Homero de Miranda Gomes.

Prevenção

A Secretaria de Estado da Saúde reforça que a melhor forma de prevenção contra a gripe é vacina. As doses agora estão disponíveis gratuitamente para o público em geral nos postos de saúde de SC.

(Foto: Charles Guerra)


Além disso, é fundamental tomar alguns cuidados, a DIVE/SC orienta a lavar as mãos com frequência e evitar ambientes fechados com aglomeração de pessoas. Também é necessário manter superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, limpos com álcool, e não compartilhar itens de uso pessoal, como copos e talheres.

Fonte: NSC
Mais Notícias