quinta-feira, 23 de maio de 2019

Cinco catarinenses estão entre os mortos em apartamento no Chile

Família é de Biguaçu, na Grande Florianópolis, e passava férias em Santiago



Cinco catarinenses foram encontrados mortos na tarde desta quarta-feira (22) em um apartamento em Santiago, no Chile. As vítimas são um casal de Biguaçu, na Grande Florianópolis, os dois filhos, além de outro casal formado por um catarinense e uma mulher de Goiânia. Eles teriam sido vítimas de um vazamento de gás.

A identidade das vítimas foi confirmada pela família. Os mortos são o casal Fabiano de Souza, 41 anos, e Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, e os filhos Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos nesta semana, e Felipe Nascimento de Souza, 13. A família morava em Biguaçu.


Além deles, também morreram Jonathas Nascimento Kruger, 30 anos, que também é catarinense e é irmão de Débora, e a esposa dele, Adriane Krueger, que é de Goiânia. O casal morava na cidade de Hortolândia, em São Paulo.

Em entrevista à reportagem, Noemi Fortunato Nascimento, que é prima de Jhonatas e Débora, contou que a família viajou a Santiago para comemorar os 15 anos de Caroline. Eles teriam alugado um apartamento na capital chilena por meio de um aplicativo de celular.

Noemi também contou que a família estava prestes a voltar a Santa Catarina, pois a mãe dos irmãos Jhonatas e Débora faleceu em Florianópolis na madrugada desta quarta.


Por meio de mensagens, Débora teria relatado à prima que estava se sentindo mal, e que as outras pessoas no apartamento também apresentavam sintomas estranhos. Ela acreditava que eles pudessem ter sido envenenados.

De acordo com a AFP, eles teriam inalado gás, supostamente monóxido de carbono, informou o comandante da Polícia da capital chilena. Como estavam sentindo um mal-estar físico, o grupo pediu ajuda ao cônsul brasileiro, que se dirigiu ao local, acompanhado de efetivos da Polícia. Quando chegaram, tiveram que entrar à força no apartamento, onde encontraram os corpos.

— Pudemos constatar que havia seis pessoas falecidas, quatro adultos e dois menores, e que possivelmente sua morte teria sido provocada por inalação de gás — disse o comandante Rodrigo Soto à imprensa local.

Foto: Corpo de Bombeiros de Santiago

Com informações da NSC Notícias.

Fonte: Rádio Videira
Mais Notícias