quinta-feira, 21 de março de 2019

Bebê com Síndrome de Down é fenômeno na web com fantasias de heróis: 'Nos ensina tanto', diz mãe

Um pequeno morador de Bauru (SP), de apenas 2 anos, vem somando seguidores nas redes sociais depois que a mãe dele resolveu contar a história do Super Chico, como ficou conhecido, que já venceu muitas batalhas desde que nasceu.

Com mais de 50 mil seguidores no Instagram, o Francisco Guedes Bombini tem síndrome de down e precisou passar por sete cirurgias por causa de problemas renais, cardíacos e hipotireoidismo, mas em todos ele saía com um sorriso no rosto, como conta a mãe Daniela Guedes Bombini.

"Eles vêm ao mundo para nos ensinar tanto. Eu olho para o Chico e os problemas se apagam. Ele é o mais puro amor e nos traz uma paz, uma alegria", conta a advogada de 45 anos.
Francisco nasceu prematuro e morou por seis meses no hospital. Daniela conta que nesse tempo ele lutou muito pela vida e acabou ganhando o apelido de Super Chico, nome inspirado nos heróis e em São Francisco de Assis.

Ela então decidiu contar a história do seu super-herói nas redes sociais e a página tem milhares de seguidores.

Mãe de menino com Síndrome de Down conta rotina na web
— Foto: Arquivo pessoal

"Durante seis meses a nossa rotina foi dentro de uma UTI. Cada dia era um novo desafio, uma nova vitória. A cada dia, um aprendizado. Aquele ser tão pequenininho já tinha a força de um verdadeiro super-herói. Então resolvi deixar o ambiente hospitalar mais leve. Comecei a vesti-lo com fantasias de heróis e postar no Instagram. Eu o chamava de meu Clark Kent”, lembra.

 A advogada conta que passou a receber mensagens de vários lugares do Brasil e até de outros países como Rússia. Além das manifestações de afeto, a mãe percebeu que as fotos do Chico inspiravam outras pessoas que estavam passando por dificuldades, além de outras mães que tinham filhos com Síndrome de Down.
“Nos elogiava da forma leve como levávamos todas as dificuldades enfrentadas por ele. Até mensagens de mães muito jovens que não sabiam lidar com um filho com Síndrome de Down", diz.

Mesmo após receber alta, os cuidados médicos precisaram continuar em casa. Ele vive com sistema homecare, e qualquer intercorrência, precisa ser hospitalizado, pois apenas 13% dos rins dele funcionam.

Família diz que ele ensina muito — Foto: Arquivo pessoal



 Festa do Super Chico

Como forma de retribuir todo o carinho que receberam no tempo que o Chico ficou internado, com o apoio dos amigos, a advogada resolveu fazer uma festa de aniversário para comemorar o primeiro ano de vida do Super Chico.

O evento teve mais de mil pessoas em frente a rua da casa da família e a renda das barraquinhas foram todas destinadas para duas entidades sociais. O pequeno super-herói precisou ser internado um dia antes da festa e acompanhou tudo através de videoconferência junto com a mãe.

O tema não podia ser diferente, do que ele próprio como o grande herói da noite. Agora, Chico já teve a segunda festa de dois anos e o evento já se consolidou. Sempre com o intuito de reverter a renda das barraquinhas que vende produtos a preços populares para entidades assistenciais.

A mãe contou que a casa vive cheia de amigos, que vão para ver o Chico toda a semana. Ela conta que ela uniu a família.

“Todo mundo que mora nesse lar é obrigado a ser feliz. Nosso código familiar tem dado certo, não tenho do que reclamar”, finaliza.

Apelido surgiu por causa de São Francisco de Assis — Foto: Arquivo Pessoal


1ª CaminhaDown


Nesta quinta-feira (21), é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down. Para comemorar a data e conscientizar as pessoas, várias mães e pais participam da CaminhaDown neste domingo (24), em Bauru.

Essa será a primeira edição do evento, organizado pelo grupo bauruense Família 21. Segundo uma das organizadoras da iniciativa, Driele da Silva Valente, de 32 anos, essa caminhada de conscientização é realizada em vários lugares do mundo.

“O objetivo da passeata é mobilizar o maior número de pessoas, promover o respeito à causa, mostrar a importância do movimento Down, principalmente, para as pessoas que têm filhos ou familiares com a síndrome para trocarmos experiências””, explica.


O evento CaminhaDown será em Bauru na avenida Getúlio Vargas, das 8h às 11h.

Menino com Síndrome de Down é inspiração para família e amigos — Foto: Arquivo Pessoal


Fonte: G1
Mais Notícias

Previsão do tempo para a região Sul do Brasil