quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Hunter e Fumagalli são chamados para Brumadinho para nova fase de buscas

A partida deve acontecer amanhã (1º) à tarde, quando uma aeronave da FAB vem à SC levar o videirense



O videirense e Cabo do Corpo de Bombeiros, Ronaldo Fumagalli – lotado em Curitibanos – junto do cão Hunter, foi convocado pelo comando dos bombeiros de Minas Gerais para retornar à Brumadinho, cidade que foi devastada pelo rompimento da barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, da empresa Vale. 

A solicitação foi feita ao Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, porque, a partir de sexta-feira, (1°) inicia uma nova fase das buscas às vítimas. Nesta operação, Fumagalli explicou  que apenas binômios (bombeiro e cão) foram convocados. Os trabalhos serão realizados com a utilização de muitas máquinas de grande porte, pois grande parte dos desaparecidos estão soterrados à metros da superfície. 

Partida


A previsão de partida do videirense junto à equipe de militares catarinenses é na tarde de sexta-feira (1º), quando uma uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) chegará à Curitibanos ou Lages para levar os soldados. 

Os cães estão sendo, cada vez mais, importantes para definir os pontos para escavações. Fumagalli, que já atou em Mariana em 2015 e no final do mês de janeiro foi chamado para ajudar em Brumadinho, retorna agora para mais uma grande missão em Minas Gerais. A previsão inicial de retorno é para o dia 11 de março, mas, dependendo do rendimento dos cães, este prazo pode se prolongar. 

Primeira Vez

O soldado Fumagalli com o cão Hunter localizou seis vítimas em Brumadinho, e, antes de voltar para SC, tinha deixado mais três indicações a serem confirmadas. Um número expressivo já que os soldados catarinenses começaram a atuar quatro dias após o rompimento da barragem. O bombeiro videirense Giandro Rissi prestou apoio à Fumagalli e Hunter durante os seis dias de trabalhos. 

Como está


O número de mortos identificados da tragédia da Vale em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, subiu para 182, segundo a Defesa Civil. Até a noite desta quarta-feira (27), as autoridades não haviam informado o nome de três vítimas que tiveram as mortes confirmadas. De acordo com balanço divulgado nesta quarta-feira, 126 pessoas estavam desaparecidas nos rejeitos espalhados da barragem 1, da Mina Córrego do Feijão.

Fonte: Rádio Vitória AM
Mais Notícias

Previsão do tempo para o Brasil