Pesquisar em Tílias News

Últimas Notícias

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Sine de Joaçaba aparece em 2º lugar na intermediação de mão de obra em SC

Herval d' Oeste e Luzerna apresentam crescimento na criação de vagas de emprego durante 2018. Joaçaba aparece com saldo negativo.

Foto: Paula Patussi
 O Sine de Joaçaba colocou no mercado de trabalho 1067 trabalhadores com carteira assinada durante o ano de 2018. Ficando com a segunda colocação em Santa Catarina, entre 126 postos na geração de empregos formais, enquanto o primeiro colocado, o município de Blumenau intermediou 1236 vagas.

De acordo com Carlos Alberto Chileme, o Mano, responsável pelo Sine de Joaçaba e região, os números da microrregião são ainda mais expressivos. O posto de Joaçaba que atende 27 municípios teve crescimento superior a 65% na geração de emprego nos meses de janeiro de 2018 a novembro 2018. Com saldo positivo no saldo de empregos com 4017, com 48055 admissões e 44038 desligamentos.


Comparado ao mesmo período de 2017, foram 48802 admissões e 47420 desligamentos e, um saldo positivo de 1382.

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, demonstram que de janeiro 2018 a novembro 2018, a cidade de Joaçaba apresentou saldo negativo em 2018, com menos 118 postos criados. Foram admitidos 5735 e desligados 5853 trabalhadores. Os setores que mais empregaram foram: auxiliar de escritório, repositor de mercadorias, assistente administrativo e embalador a mão.

No mesmo período de 2017, foram admitidos 7118 e desligados 7092, obtendo um saldo positivo 26.

Já o município de Luzerna teve 474 admissões e 378 desligamentos. Obtendo um saldo positivo de 96. O setor que mais empregou foi auxiliar de escritório, motorista de caminhão, montador de estruturas elétricas e almoxarifado.

No mesmo período de 2017, os números de admissões foram 479 e desligamentos 521. Um saldo negativo de 42.

E o município de Herval d'Oeste registrou de janeiro 2018 a novembro 2018, 2343 admissões e 2313 desligamentos, um saldo positivo de 30. Os setores que mais empregaram foram: magarefe, vigilante, servente de obras e assistente administrativo.

No mesmo período de 2017 foram admitidos 1378 e desligados 1324. Obtendo um saldo positivo de 54.

Brasil cria 58.664 vagas com carteira assinada

O Brasil criou 58.664 vagas de emprego com carteira assinada em novembro, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério do Trabalho. É o melhor resultado para o mês desde 2010, quando foram geradas 138.247 vagas formais. Novembro é o quinto mês seguido com resultado positivo na criação de empregos com carteira. A última queda foi em junho (661 vagas).

Esse resultado é o saldo, ou seja, a diferença entre contratações e demissões. Em novembro, foram 1.189.414 contratações e 1.130.750 demissões. Na comparação com o mês anterior (outubro), quando foram abertas 57.733 vagas, o saldo do emprego formal ficou praticamente estável.


Fonte: Paula Patussi

Nenhum comentário: