quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Misteriosas ondas de rádio são detectadas no espaço, e alguns cientistas veem como prova de 'vida alien'

Astrônomos detectaram, pela segunda vez na História, ondas de rádio misteriosas e ultracurtas no espaço sideral profundo, e alguns especialistas sugerem que elas podem ser evidências de vida alienígena avançada.

A origem dessas Rajadas Rápidas de Rádio (RRR, ou Fast Radio Bursts, em inglês), que são pulsos de ondas de rádio de milissegundos, ainda é desconhecida. No entanto, a maioria dos cientistas afirma que elas são geradas por poderosos fenômenos astrofísicos que surgem a bilhões de anos-luz fora de nossa galáxia, como os buracos negros ou estrelas de nêutrons superdensas se fundindo.


Alguns, no entanto, incluindo o professor Avi Loeb, do centro de astrofísica de Harvard-Smithsonian, apresentaram teorias mais exóticas, sugerindo que essas ondas poderiam ser evidências de tecnologia alienígena incrivelmente avançada.

A nova descoberta, feita por uma equipe canadense de astrônomos, foi publicada na revista "Nature" depois que o grupo detectou 13 dos flashes usando um novo tipo de rádio-telescópio, batizado de Experimento Canadense de Mapeamento de Intensidade de Hidrogênio (Chime, na sigla em inglês), no Vale de Okanagan, na Colúmbia Britânica.

Segunda detecção da História

Esta é a segunda vez na História que mais de 60 RRRs, em repetição, são registradas. Elas foram detectadas pela primeira vez por acidente em 2007, quando uma explosão de ondas foi observada em dados de radioastronomia, coletados em 2001.

— Até agora, havia apenas uma RRR repetida conhecida — disse ao britânico "Guardian" a astrofísica Ingrid Stairs, que integra a equipe do Chime, na Universidade da Colúmbia Britânica. — Saber que há outra (RRR em repetição) sugere que poderia haver mais por aí. E com mais dados disponíveis para estudo, podemos entender esses enigmas cósmicos: de onde eles vêm e o que os causa.

A maioria das 13 RRRs mostrou sinais de “espalhamento”, sugerindo que suas fontes poderiam ser poderosos objetos astrofísicos em locais com características especiais, disseram os cientistas.

— Isso poderia significar em algum tipo de aglomerado denso como um remanescente de supernova ou algo perto do buraco negro central em uma galáxia — comentou Cherry Ng, membro da equipe da Universidade de Toronto que participou do estudo. — Mas iso tem que acontecer em algum lugar especial para nos dar toda a dispersão que vemos (nessas ondas).

Em 2017, o especialista Avi Loeb e seu colega Manasvi Lingam, de Harvard, propuseram que as RRRs poderiam ser vazamentos de transmissores alienígenas do tamanho de um planeta.

"Rajadas Rápidas de Rádio são extremamente brilhantes, dada a curta duração e origem a grandes distâncias, e não identificamos uma fonte natural possível com confiança. Vale a pena considerar e verificar uma origem artificial", disse Loeb em um comunicado após a publicação de um artigo anterior no "Astrophysical Journal Letters".

“A ciência não é uma questão de crença. É uma questão de evidência. Decidir o que é provável antes do tempo limita as possibilidades. Vale a pena divulgar ideias e deixar que os dados sejam o juiz", acrescentou o cientista.

Fonte: EXTRA
Mais Notícias

Previsão do tempo para a região Sul do Brasil