segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Museu Nacional recebe R$ 800 mil da Alemanha para resgatar acervo

A direção do Museu Nacional recebeu nesta segunda-feira (10) no valor de 180,8 mil euros, o equivalente a cerca de R$ 800 mil. O dinheiro foi doado pelo governo alemão, que desde o incêndio que destruiu o palácio tem prestado apoio ao Brasil.

Os pesquisadores também apresentaram peças recuperadas após o incêndio em setembro. Entre elas cerâmicas que pertenceram a Dom Pedro II.

“Estamos otimistas e achando muito mais do que a gente imaginava. Agora, a expectativa é continuar o trabalho, avançar, e recuperar cada vez mais o acervo do museu”, disse a pesquisadora Cláudia Carvalho, que chefia a equipe envolvida no resgate das peças.

O escoramento do prédio segue e deve ser entregue até o mês de março do ano que vem.

O cheque é apenas uma parte do montante que o governo da Alemanha pretende repassar ao Museu Nacional. A intenção é ajudar a instituição com um aporte de € 1 milhão, mais de R$ 4 milhões.

O dinheiro vai ser aplicado no trabalho de resgate das peças dentro do museu, que é feito desde a noite do incêndio, em 2 de setembro, de forma emergencial. O prédio que abrigava o acervo ainda passa por obras de escoramento de sua estrutura.


Verba federal

O Museu Nacional deverá receber da União em 2019 cerca de R$ 55 milhões para os projetos de recuperação estrutural e da fachada do palácio. Uma emenda que inclui a verba no orçamento de 2019 foi aprovada pela A Câmara dos Deputados no dia 31 de outubro.

O valor será usados na primeira fase de reconstrução do museu. Para que esse repasse seja feito para a Universidade Federal do Rio de Janeiro, que administra o espaço, esses recursos terão que ser aprovados pela comissão mista de orçamento e também pelo Plenário do Congresso.

A quantia deve ser incluída na Lei Orçamentária da União de 2019 e será liberada apenas em 2019. A emenda foi uma sugestão do diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner. A expectativa é que a primeira fase de reconstrução, que inclui a fachada, aconteça até 2021. recuperação das salas internas e a implantação de novas exposições, que fazem parte de outras etapas, ainda serão orçadas.

Fonte: Rádio Tropical FM

Mais Notícias

Previsão do tempo para a região Sul do Brasil