quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Jovem catarinense vai rodar o Brasil atrás de projetos de educação financeira

Guilherme Casagrande estava com quase tudo certo para embarcar em um mochilão pelo mundo no ano que vem, mas uma grata surpresa provocou uma mudança de planos. Ele ainda vai viajar, só que agora pelo Brasil. E ainda será pago para isso. Morador de Rio do Sul, o jovem de 24 anos venceu um processo seletivo nacional promovido pela Serasa Consumidor, braço tecnológico da Serasa Experian, que recentemente ampliou sua unidade de Blumenau.

Em 2019, Guilherme conhecerá pelo menos 40 cidades do país – esse número ainda pode aumentar. Vai atrás de histórias inspiradoras sobre educação financeira, assunto que a empresa se dedica a fomentar. De Santa Catarina, Blumenau, Florianópolis, Joinville e Chapecó já são paradas certas. O chamado “emprego dos sonhos”, como a Serasa chama a função, até como maneira de despertar a curiosidade das pessoas para o processo seletivo, lhe renderá um salário anual de R$ 100 mil.

 Natural de Passo Fundo (RS), Guilherme vive no Alto Vale há 19 anos, tempo suficiente para se considerar catarinense “com muito orgulho”, disse ao blog. Filho de pais empresários do ramo têxtil, tem graduação e mestrado em Administração. Atualmente, leciona na Faculdade Senac em Rio do Sul e também dá aulas para jovens aprendizes. Ele descobriu o concurso quase por acaso, rolando o feed de notícias do Facebook.

— Vi o anúncio e pensei: “cara, vou me inscrever nessa parada aí. Vai que dá certo” — lembra.

Deu.

Guilherme disputou a vaga com 7 mil pessoas. O processo seletivo, conta, foi intenso, mas gratificante. Ele passou por várias dinâmicas e provas que testaram habilidades relacionadas à comunicação e educação, entre outras competências. Terminou como um dos cinco finalistas – além dele, havia outra jovem catarinense na fase final, de Treze Tílias – e recebeu a tão bem-vinda notícia a poucos dias.

O trabalho de Guilherme dará sequência a uma iniciativa já colocada em prática pela Serasa Consumidor. No ano passado, a empresa, por meio de uma central itinerante montada em um caminhão, já havia rodado o país e oferecido treinamentos para que 1,5 mil professores incluíssem a educação financeira na grande curricular de escolas públicas.

— A minha meta é voltar para as cidades onde os professores foram treinados e medir o impacto causado nessas regiões a partir do treinamento que eles receberam — explica.

Outras atribuições incluem o agendamento de entrevistas e encontro com os mestres, produção de conteúdo, visitas às escolas e também a realização de pesquisas.

A jornada inicia já na próxima semana. Guilherme está de mudança para São Paulo, primeiro ponto de parada da carreta itinerante do Serasa que leva informações sobre crédito para os consumidores. Ele volta para o Alto Vale para passar o fim de ano com a família e em 2019 se dedicará integralmente à missão de descobrir o que está sendo feito no Brasil para melhorar a educação financeira de crianças e jovens.

Fonte: Rádio Tropical FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário