sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

PRF alerta para pontos de fluxo intenso e em obras nas rodovias

Com a aproximação do Natal, o aumento do fluxo de veículos nas rodovias começou a ser registrado em vários locais de Santa Catarina. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR-101, congestionamentos devem ocorrer próximo às praias e, segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv),  em ao menos dois pontos em obras do Oeste catarinense.

Na SC-283, que passa por Chapecó e por várias cidades do Oeste, há dois pontos em obras, um na entrada de Seara e outro em Concórdia. Os trabalhos pararam para o recesso durante as festas com retorno previsto para 9 de janeiro.

Na BR-101, no km 39, fica uma das principais entradas para Joinville, no Norte catarinense, onde o movimento já era intenso na quinta-feira (22) no sentido praias.

“A PRF lançou a operação Rodovidas para reduzir acidentes com foco principalmente em reduzir embriaguez ao volante, ultrapassagens indevidas, o excesso de velocidade de carros e  motocicletas e estimular o uso de cadeirinha, do cinto de segurança”, relatou Edílson Mario da Costa, chefe da PRF no Norte catarinense.

Conforme Costa, a BR-101 tem pontos urbanizados em Joinville, Barra Velha, Piçarras e Penha. A BR-280, de acordo com a PRF, também é urbanizada a região de Araquari.

“Não temos rotas alternativas para que os motoristas não fiquem na fila, a orientação é que dirijam com bastante cautela, utilizem os veículos com faróis ligados, respeitem a sinalização de trânsito e as distâncias de segurança entre os veículos. A nossa dica é sair mais cedo, para que o trânsito seja menor”, explicou Costa.

Datas de maior fluxo

No estado como um todo, de acordo com o inspetor do núcleo de Comunicação da PRF/SC, Carlos Possamai, os focos são a região da Grande Florianópolis, Itapema, Balneário Camboriú e Itajaí. As datas de maior fluxo são 23 e 24 de dezembro, semana entre Natal e Ano Novo e dias 2 a 4 de janeiro.

“A atenção é em todos os dias da temporada, porque o fluxo é significativamente maior. Mas, nestes dias, pode ser ainda mais intenso”, disse Possamai.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário