quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Diplomados da Unoesc criam software que controla indicadores de produtividade para suinocultores

Segundo dados da Revista Suinocultura Industrial, atualizados em abril de 2016, Santa Catarina é o maior expoente da suinocultura brasileira. Com um rebanho de 4,7 milhões de animais, o Estado obteve uma produção de 665 mil toneladas de carne suína no último ano, sendo responsável por cerca de 30% do abate nacional.

Analisando esse cenário, os diplomados do curso de Sistemas de Informação, da Unoesc Chapecó, Iskailer Inaian Rodrigues e Augusto José Ody, além do mestre em Administração, Milton José Melz, desenvolveram uma ferramenta para auxiliar os produtores e as cooperativas a aumentarem a sua produtividade. O projeto, intitulado “COOPIG – Sistema Web de Gestão de Granjas Suinícolas de Cooperativas”, foi um dos 91 aprovados pelo Programa Sinapse da Inovação, que incentiva o empreendedorismo inovador oferecendo recursos financeiros, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos de sucesso.

Segundo Iskailer, esse software trata-se de uma ferramenta on-line que pode ser acessada de qualquer lugar e dispositivo, com interface amigável e integração total com cooperativas e técnicos, apresentando informações que impactam diretamente na tomada de decisão e na produtividade dessa cadeia.

— Hoje o nível tecnológico aplicado às propriedades rurais, tanto em gestão quanto em equipamentos, ainda é pequeno, fazendo com que a eficiência produtiva brasileira esteja abaixo dos demais produtores mundiais — destacou o empreendedor.

O software foi criado com o objetivo de possibilitar uma ferramenta simples de utilização e que impacte positivamente no dia a dia do produtor rural, para que ele possa gerenciar a sua produtividade de forma fácil e eficaz.

— Nosso objetivo é através da tecnologia maximizar a produção, a eficiência e os lucros nas propriedades rurais vinculadas a cooperativas. Temos como diferencial um dispositivo que faz a coleta de dados diretamente da propriedade, podendo o produtor rural acessar o sistema e ver os dados da propriedade mesmo estando a quilômetros de distância dela — disse.

Os empreendedores calcularam que, em apenas uma cooperativa catarinense, com a utilização do software, melhorando apenas 0,3% de um índice de produtividade, é possível terum ganho de R$ 500 mil em um ano, ganho este que, no final das contas, permitirá aos produtores rurais investirem ainda mais em suas propriedades e ter uma melhor qualidade de vida.

— Além do claro impacto na lucratividade da suinocultura e no incentivo ao cooperativismo, o COOPIG tem impactos sociais indiretos, como a diminuição do êxodo rural, a estimulação da sucessão familiar e a melhoria na qualidade de vida dos produtores rurais — complementa Iskailer.

O COOPIG já está em fase comercial, sendo utilizado por umas das maiores cooperativas da suinocultura catarinense. O software recebe constantes atualizações para adquirir ainda mais funcionalidades ao dia a dia no campo, bem como uma maior integração com equipamentos nas propriedades rurais. Os empreendedores, responsáveis pelo software, também estão recebendo auxílio da Pré-incubadora Tecnológica da Unoesc Chapecó.

Além de ser contemplado entre os 91 ganhadores do Sinapse, o projeto ficou entre os 100 finalistas do InovAtiva Brasil 2016.1 e conquistou o 2º lugar no concurso Plano de Negócios do Sebrae/SC.

Fonte: Jessica Novello/Ascom Unoesc

Nenhum comentário:

Postar um comentário