quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Filha e genro de idosa morta em Herval d’Oeste são suspeitos de envolvimento com o crime

Um crime ocorrido há cerca de três meses no município de Herval d’Oeste começa ser elucidado pela Polícia Civil. No dia 22 de julho, por volta das 18h, Aurora Trevisan, uma idosa de 88 anos, foi encontrada morta em sua residência na rua José Bonifácio. A mulher estava caída em um cômodo de acesso aos quartos com lesão na cabeça e com hematoma no olho direito que estava roxo. Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, os quartos da casa estavam revirados com roupas jogadas fora dos armários. Outro fato que na época chamou atenção é que não haviam sinais de arrombamento nas portas e janelas.

 O delegado Deivid Tranch Lima, em entrevista a Rádio Catarinense no início da tarde desta quinta-feira (06), falou sobre a investigação que ainda não terminou. Ele confirmou que foram efetuadas prisões temporárias de duas pessoas. Trata-se de um casal que é filha e genro da vítima. Contradições nos depoimentos levaram a polícia acreditar que eles possam ter envolvimento com o crime. O genro da vítima estava foragido e depois de várias diligências ele foi encontrado no município de Campo Verde no Matogrosso. Ele foi preso na noite desta quarta-feira (05) e será recambiado para o presídio regional de Joaçaba. O delegado acredita que o casal foi omisso e caiu em contradições em muitos pontos. A filha, que é suspeita, foi detida em Herval d’Oeste e será levado ao presídio. A prisão temporária é de 30 dias podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: Rádio Catarinense 

Nenhum comentário:

Postar um comentário