terça-feira, 11 de outubro de 2016

BRF não confirma reabertura da unidade de Herval d´Oeste

Estão cada vez mais fortes os boatos de que a unidade da BRF situada na cidade de Herval d´Oeste possa ser reativa 100%, como estava até poucos meses atrás, antes de transferir boa parte da sua produção para o município de Campos Novos. Informações extraoficiais dão conta que caso se confirme a reativação, 1.500 suínos poderão ser abatidos diariamente vindos dos três estados do sul e do Mato Grosso do Sul.

A previsão, segundo só comentários, é de que a empresa possa contratar 160 funcionários que poderão se juntar aos 350 que já estão trabalhando atualmente na unidade de Herval d´oeste.

Na semana que passou, quando de sua participação no programa Rádio Contato, o prefeito eleito Américo Lorini já teria ressaltado que juntamente com o seu vice, Mauro Martini, entraram em contato com a direção da BRF e o assunto veio à tona. “Espero que realmente isso venha a acontecer, que a unidade de Herval d´Oeste possa voltar a funcionar com sua carga máxima”, disse Lorini.

Nossa reportagem tentou contato com representantes da diretoria da empresa, mas ninguém quis falar sobre o assunto, limitando-se a afirmar que isso por enquanto não passa de boatos, e que se algo de verdade for anunciado, virá por parte da direção da BRF de São Paulo.

O presidente do Sindicato da Carne e Alimentação em Herval d´Oeste, Luiz Andrade não foi encontrado para falar sobre o assunto, mas fontes ligadas a ele, afirmam que por enquanto isso não passa de boatos.

Já o atual prefeito hervalense, Nelson Guindani reafirmou estes comentários e salientou que isso realmente deverá acontecer ainda no transcorrer deste ano, “mas os lucros deverão entrar nos cofres públicos na próxima administração. Espero que o prefeito eleito fique em cima deste assunto, e lute como nós fizemos, para que Herval d´Oeste venha a ter benefícios com esta volta da BRF e principalmente com o número de 160 novos empregos”.

A comunidade está torcendo para que se confirmem os boatos, pois isso viria minimizar o desemprego e reforçar a arrecadação do município que passa por uma situação extremamente delicada.

Por Julnei Bruno

Fonte: Rádio Catarinense 

Nenhum comentário:

Postar um comentário