sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Videira aparece entre as 10 escolas com as maiores notas do ensino fundamental em SC no Ideb

É de Joinville a escola pública com a maior nota de Santa Catarina entre as instituições públicas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015, divulgado nesta quinta-feira pelo governo federal. A Escola Municipal Adolpho Bartsch, do Distrito de Pirabeiraba, obteve a nota 8,9 para as séries iniciais (4ª série ou 5º ano). Ela tem a quarta melhor nota do país entre instituições das redes municipais, atrás apenas de três escolas do Ceará, que têm notas entre 9,8 e 9,5.

Na correria para enviar bilhetes para os pais e organizar a rematrícula para 2017, o diretor Fábio de Almeida Doin nem teve tempo de comemorar a melhor nota, pela terceira avaliação consecutiva entre as escolas de Joinville. A escola conseguiu o melhor desempenho entre todas as escolas públicas de Joinville em 2013, com a nota 8.8, e em 2011, com 7.9.

- A gente já sabia que estava bem, porque recebemos a nota antes. Mas não sabia que era primeiro de novo - disse o diretor.

As notas do Ideb levam em conta avaliações de matemática e português e indicadores de reprovação e evasão. As avaliações começaram a ser feitas em 2005. O índice é calculado a cada dois anos, com as médias do Brasil. Os dados mais recentes se referem à avaliação realizada em 2015.

Terceira do país nos anos finais

Entre as séries finais (8ª série ou 9º ano), a Escola Municipal Pastor Hans Muller, do Bairro Glória, também em Joinville, obteve a nota 7,2, a mais alta de Santa Catarina e a terceira no país entre instituições das redes municipais, atrás apenas de duas escolas do Ceará, que tiraram 7,4 e 7,3. Na última avaliação, do Ideb 2013, a instituição teve a nota de 6,5, segunda colocação no Estado na época.

Única instituição federal em Santa Catarina, o Colégio Aplicação da UFSC obteve a nota 7,1 nas séries iniciais no Ideb 2015, ficando na 101ª posição entre todas as escolas públicas catarinenses. Uma piora considerável em relação ao índice de 2013, quando a instituição tinha nota 7,7 e estava em 9ª posição.

Já para os anos finais, o Colégio Aplicação tem agora 5,9 de nota, 59º entre todas as públicas de SC - 1,2 a mais do que em 2013, quando a nota era de 4,7.

Predomínio das escolas municipais

Tanto nos anos iniciais quanto nos finais, as instituições mantidas pelos municípios se saíram melhor do que as escolas da rede estadual. Para os anos inciais, por exemplo, das 100 escolas mais bem colocadas, apenas 17 pertencem à rede estadual.

Inclusive entre as 10 melhores aparece apenas a Escola Estadual Altamiro Guimarães, de Antônio Carlos, na Grande Florianópolis.

O cenário é um pouco melhor para a rede estadual na avaliação do desempenho dos anos finais. Entre as 100 melhores, 34 são escolas mantidas pelo Estado. No entanto, a primeira mais bem ranqueada, a Escola Estadual Feliciano Nunes Pires, aparece em 19º na relação geral.





Fonte: Diário Catarinense

Nenhum comentário:

Postar um comentário