sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Prefeito de Zortéa emite nota sobre a Operação Patrola

Prefeito José Franceski
O Prefeito Municipal de Zortéa Paulo José Franceski divulgou nesta sexta-feira,09 nota de esclarecimento sobre a Operação Patrola na qual seu nome aparece na lista de envolvidos. Confira a nota na íntegra.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Paulo José Francescki , Prefeito Municipal de Zortéa – Estado de Santa Catarina, vem a público para esclarecer a toda população sobre a matérias jornalísticas, que circularam dias atrás, principalmente no aplicativo Facebook, sobre seu possível envolvimento com a empresa PAVIMÁQUINAS COMÉRCIO DE PEÇAS E SERVIÇOS LTDA, com o pagamento de propina pela aquisição de equipamentos pesados, no caso específico de uma retroescavadeira da Marca Randon, através da “OPERAÇÃO PATROLA”.

No entanto, rechaço veementemente tal acusação, afirmando que jamais recebi qualquer valor de fornecedores do município que, com orgulho, administro pela segunda vez; Os zorteenses que me elegeram em duas ocasiões para comandar o município conhecem minha conduta ilibada, ética e honesta, por isso, tais fatos, embora me entristeçam, não abalam minha conduta, já que carrego a certeza que jamais agi com incoerência e desonestidade em minhas gestões;

A Administração Municipal de Zortéa, manteve relação com a Empresa PAVIMÁQUINAS COMÉRCIO DE PEÇAS E SERVIÇOS LTDA, da Cidade de Chapecó – SC, iniciado nos mandatos anteriores e encerrando-se no exercício de 2012, sendo que a mesma prestou serviços de mão-de-obra e fornecimento de peças de substituição para manutenção do maquinário da Secretaria Municipal de Infraestrutura. O encerramento de relações com a referida empresa, deu-se porque a mesma tentou cobrar da administração municipal serviços e peças que não foram entregues, e por ordem do Prefeito Municipal, os empenhos foram cancelados, impedindo que fossem efetuados pagamentos indevidos a empresa, preservando assim os cofres públicos.

No exercício de 2011, a Administração Municipal, através do Processo de Licitação nº 024/2011 – na modalidade de Pregão Presencial sob nº 007/2011, adquiriu uma retroescavadeira da marca Randon. A empresa Pavimáquinas Comércio de Peças e Serviços Ltda, nem sequer participou do referido processo licitatório, sendo que do mesmo sagrou-se vencedora a empresa RANDON S/A Implementos e Participações, da cidade de Caxias do Sul/RS, fabricante do equipamento ao qual a empresa Pavimáquinas é representante no estado de Santa Catarina.

Por tudo isso afirmo que o cidadão proprietário da empresa Pavimáquinas, tenha na delação premiada tentado prejudicar o Prefeito Municipal de Zortéa, quem sabe por vingança, incluindo seu nome na relação de pessoas que teriam recebido propina. Fica configurado que a acusação apresentado pelo proprietário da empresa ao Ministério Público não procede uma vez que esta Municipalidade não adquiriu equipamento da citada empresa, demonstrando assim o instinto de vingança, por ter sido quebrada a relação comercial que a empresa mantinha de longos anos, justamente porque o Prefeito Paulo, honesto e sério rompeu relações com a empresa.

Os documentos referente aos cancelamentos de pagamentos para a referida empresa encontram-se a disposição de qualquer cidadão junto ao Paço Municipal, inclusive do Processo Licitatório, ao qual se originou a denúncia que esta sendo acusado o Prefeito Municipal, demonstrando que o equipamento sequer foi adquirido da empresa Pavimáquinas.

Fica uma pergunta a toda população: Por que o proprietário da empresa Pavimáquinas, teria pago “PROPINA” ao Prefeito Municipal, se a mesma não foi a empresa que comercializou o equipamento adquirido pela municipalidade de Zortéa?

Ass: Paulo José Franceski

Prefeito Municipal de Zortea.



Fonte: Jornal Folha do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário