quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Joaçaba: Reitor da Unoesc recebe professor Antônio Diomário de Queiroz


Na última quinta-feira (25), o reitor da Unoesc, professor Aristides Cimadon, recebeu em seu gabinete o professor Antônio Diomário de Queiroz, acompanhado de sua esposa. Na ocasião, ele entregou o livro “Memórias de Alexandre Queiroz: da estirpe baiana à família catarinense”, que conta a história de seu pai. Além disso, conversou com Cimadon sobre a elaboração do álbum do centenário de Joaçaba.

— Preservar a memória das cidades traz muita dignidade, cidadania e honra para os seus moradores. Viver esses momentos é uma das condições mais sublimes da nossa própria condição humana — destacou Queiroz.

O professor Antônio Diomário de Queiroz já foi reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc). Atualmente, ele é diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sapiens Parque.
Professor Antônio Diomário de Queiroz
Professor Antônio Diomário de Queiroz
O livro, que estará na biblioteca da Unoesc Joaçaba, traz o legado de Alexandre Muniz de Queiroz em terras catarinenses, além, é claro, de sua trajetória como advogado, desportista e político. O professor Diomário contou também que o seu pai, juntamente com Djalma Ouriques, coordenou a elaboração do álbum comemorativo do cinquentenário de Joaçaba.

— Agora faço parte da comissão que assumiu o compromisso de editar o álbum de 100 anos do município. Por isso, peço ao reitor Cimadon e à Unoesc ajuda para escrever a história da educação e da saúde de Joaçaba, áreas que foram profundamente desenvolvidas nos últimos 50 anos — ressaltou.
Dedicatória do livro que estará na biblioteca da Unoesc Joaçaba
Dedicatória do livro que estará na biblioteca da Unoesc Joaçaba


Diomário lembrou que quando criança viu os primeiros médicos, como o doutor Miguel Russowsky, e os primeiros dentistas chegarem na cidade, e que, nos anos 50, tinha que viajar de Joaçaba até Blumenau para fazer o curso superior.

— Os próprios joaçabenses devem se orgulhar do desenvolvimento e da melhora de vida nos últimos anos, e talvez não tenham a percepção plena do case de sucesso que é Joaçaba. O lema do centenário “Joaçaba faz cem, Joaçaba faz bem” é bastante pertinente, como filho de Joaçaba me faz bem estar aqui, porque estou entre pessoas que têm a cultura progressista, avançada, sadia, honesta, correta e trabalhadora, que merecem o reconhecimento — afirmou.

Álbuns comemorativos do município


O álbum do cinquentenário de Joaçaba, que reúne fotos de Joaçaba, foi reeditado e está sendo comercializado a R$ 50 na secretaria do Teatro Alfredo Sigwalt. Daqui por diante, a comissão organizadora começa a confecção do álbum do centenário, mediante a captação de recursos e a execução das atividades elencadas.

Fonte: Dhébora Santiago/Ascom Unoesc

Nenhum comentário:

Postar um comentário