quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Santa Catarina participa de campanha nacional contra hanseníase, verminoses e tracoma

A campanha nacional de hanseníase, verminoses e tracoma ocorre entre os dias 22 a 26 de agosto, em todo o Brasil. Em Santa Catarina, a campanha do Ministério da Saúde é coordenada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde.

Para esclarecer sobre a cura, ensinar a se proteger dessas doenças e auxiliar na identificação de sinais e sintomas, estudantes de escolas públicas, de 5 a 14 anos, são o público-alvo da iniciativa. Durante a campanha, será realizada busca ativa de casos novos de hanseníase, tratamento coletivo para as verminoses e exames para detecção e tratamento do tracoma, favorecendo o diagnóstico precoce e o tratamento imediato.

Ao total, 14 municípios catarinenses aderiram à campanha, os quais farão ações em parceria entre as secretarias estaduais e municipais de Educação e de Saúde: Coronel Martins, Dionísio Cerqueira, Frei Rogério, Lebon Regis, Leoberto Leal, Monte Carlo, Romelândia, São José do Cerrito, Bom Retiro, Doutor Pedrinho, Bom Jardim da Serra, Maravilha, Rio Rufino e Passos Maia.

Em relação à hanseníase, os estudantes receberão fichas de autoimagem, com informações sobre a doença, para serem respondidas em casa com os pais. "O questionário ajudará a detectar casos suspeitos para encaminhamento e tratamento correto", explica a enfermeira Nadmari Celi Grimes, da Gerência de Vigilância de Agravos da Secretaria de Estado da Saúde.

Para facilitar o diagnóstico do tracoma, doença ocular causada por uma bactéria, será realizado um exame ocular externo por profissionais capacitados. Os casos positivos, assim como os familiares em contato, serão encaminhados para o tratamento específico nas unidades básicas de saúde.

Com relação às verminoses, doenças parasitárias intestinais, serão oferecidos medicamentos às crianças, após prévia autorização familiar. Os pais que não quiserem que os filhos sejam examinados ou medicados deverão assinar o termo de recusa que será disponibilizado pelas escolas.

O Ministério da Saúde S fornecerá, aos municípios prioritários, os medicamentos necessários para cada doença, assim como os materiais específicos impressos que serão utilizados durante o processo de trabalho.

Hanseníase

A hanseníase é causada pelo Mycobacterium Leprae, transmitida por meio de contato direto e prolongado com o doente sem tratamento. A transmissão ocorre normalmente pelas vias aéreas superiores. A doença se desenvolve dependendo das condições do sistema imunológico do indivíduo ao qual foi transmitido o bacilo. Entre os sintomas principais estão manchas na pele com alterações de cor e de sensibilidade, dormência, queda de pelos e comprometimento de nervos periféricos. Se não for tratada, a hanseníase continua a ser transmitida pelo contato.

Tracoma

O tracoma é uma doença inflamatória dos olhos, causada pela bactéria chlamydia trachomatis, que atinge a córnea e a conjuntiva. A transmissão ocorre por contato direto, pessoa a pessoa, ou contato indireto, por meio do compartilhamento de objetos contaminados com secreção (toalhas, lenços, lençóis). Os olhos de pessoas afetadas podem apresentar vermelhidão, lacrimejamento, coceira, irritação, secreção, sensação de corpo estranho e intolerância à luz. Se não for tratada, pode prejudicar a visão e causar cegueira.

Verminoses

A verminose é causada por parasitas intestinais que causam anemia, dor abdominal e diarreia. As principais são Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiuria e pelos ancilostomídeos: Ancylostoma duodenale e Necator americanus. Podem causar dores abdominais, diarreias frequentes, anemia, palidez excessiva, perda de peso, barriga inchada e sangramentos intestinais. Em crianças, pode haver dificuldade de aprendizagem e retardo no crescimento.


Fonte: Rádio Videira AM

Nenhum comentário:

Postar um comentário