terça-feira, 2 de agosto de 2016

Polícia diz que presos em Luzerna faziam parte de organização criminosa que agia até em presídios

O delegado Eduardo Mattos revelou detalhes da “Operação Malote”, que foi desencadeada na última sexta-feira, 29, em Caçador, resultando na prisão de 17 pessoas e apreensão de dois menores.

As prisões foram feitas em Caçador, São Cristóvão do Sul e Luzerna. Dois suspeitos ainda estão foragidos.

De acordo com o delegado, a investigação, que apurava a prática dos crimes de tráfico, associação para o tráfico e comércio ilegal de armas, iniciou há cerca de quatro meses, com o monitoramento de um suspeito em Caçador.

A partir daí, a polícia descobriu uma verdadeira organização criminosa, que contava, inclusive, com integrantes que agiam de dentro de presídios da região. Os presos coordenavam o tráfico na cidade de Caçador, além de manter a traficância dentro dos presídios.

“Com isso a investigação evoluiu, foram construídas provas contra 21 suspeitos que tiveram a prisão decretada. Na sexta-feira deflagramos a operação para cumprir esses mandados. Foram detidas 19 pessoas, além de cinco veículos, uma moto e 500 gramas de maconha, crack, cocaína e uma balança aprendidos. Acreditamos ter estourado pelo menos 15 pontos de venda de drogas em Caçador, São Cristóvão do Sul e Luzerna, onde foram cumpridos os mandados”, disse Mattos.

Segundo Mattos, foram identificados os dois maiores fornecedores de cocaína e maconha da região, os quais foram presos na operação.

“Uma situação que chamou atenção foi o suspeito preso em Luzerna, que já tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e em uma outra oportunidade, ele já trocou tiros com a polícia e foi alvejado na perna. Também participou de uma rebelião do presídio de Florianópolis, onde furtou uma espingarda calibre 12 dos policiais. Dos 21, mais da metade é reincidente no tráfico, outros em liberdade provisória e três estavam atuando no tráfico dentro do presídio”, revelou o delegado.

A operação teve a participação de 50 policiais, sendo 25 da região de Caçador, que compreende Lebon Régis, Santa Cecília, Macieira, Rio das Antas e Calmon, além de 25 policiais da região de Joaçaba e integrantes do canil da Polícia Militar de Joaçaba.

“Só tenho a agradecer imensamente ao Poder Judiciário e Ministério Público que nos deram todo o respaldo e amparo para que conseguíssemos ter êxito nesta operação”, finalizou o delegado.

Presos

Ismael Lopes
Bianca Aparecida Cordeiro
Jeferson Fernando Fleck
Lucas Felipe Cassiano Barroso
Camila Pavelski
Jorge Galvão Neto
Adrey da Silva
Roberta Cristina da Silva de Almeida
Valdecir Teixeira
Jovanir Mazzurana
Pedro Juarez Dellai
Jonathan de Jesus Santos
Fabio Camargo
Salatiel de Quadros Lopes
Kelvin Staszkovian dos Santos
Benhur Luis Rizzolli

Fonte: Caçador Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário