quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Mãe é investigada por exploração sexual da filha menor de 14 anos

A Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso em Concórdia instaurou procedimento nos últimos dias para apurar mais detalhes de um caso envolvendo estupro de vulnerável e favorecimento a prostituição. A situação envolve uma adolescente menor de 14 anos que estaria sendo explorada sexualmente por um homem maior de idade. Em troca, ele pagava à mãe da menor um valor pelos supostos “programas” que a vítima realizava.

A tendência é de que o homem responda por estupro de vulnerável, cuja a pena começa com oito anos de prisão. A mãe da adolescente deverá ser indiciada por favorecimento a prostituição. A pena nesse caso, começa em quatro anos de prisão.

De acordo com o delegado Denis Alves, responsável pela DPCAMI, a população precisa continuar denunciando os casos de abuso a menores. Os casos podem ser levados ao conhecimento do setor de segurança e também do Conselho Tutelar. O delegado lembra que fazer sexo com pessoa com menos de 14 anos é crime, mesmo que haja consentimento.

No caso em análise, o delegado afirma que deve concluir o inquérito que será encaminhado ao Ministério Público para análise e posteriormente pelo judiciário.

Fonte: Rádio Atual FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário