sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Estudante da Escola de Educação Básica São José de Treze Tílias se classifica para etapa estadual da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa

Como o tema: Treze Tílias o Tirol Brasileiro, mais tirol ou mais brasileiro? A estudante trezetiliense Stefanie Daiane Sommariva do 3° ano 1, da escola estadual de Treze Tílias, se classificou para etapa estadual da 5ª Olimpíada de Língua Portuguesa.

A aluna se classificou na etapa escolar, concorrendo com 88 candidatos e passou pela fase regional e, agora concorre na Etapa Estadual, com chances ir para fase nacional.

Stefanie, concorreu na categoria Artigo de Opinião. O trabalho da aluna foi coordenado pela professora Marta Hecker.

Confira o artigo:

Treze Tílias o Tirol Brasileiro: mais “tirol” ou mais ”brasileiro”?

Às vésperas de completar 83 anos de fundação, o pequeno município de Treze Tílias, localizado no oeste de Santa Catarina, orgulhosamente apelidado de Tirol Brasileiro, vem atraindo um grande grupo de trabalhadores de outros lugares sobrepondo-se, em número, aos tiroleses e seus descendentes, o que tem gerado uma discussão polêmica: somos mais "tirol ou mais brasileiro"? Acredito que, Treze Tílias é e sempre será a mais austríaca das cidades brasileiras.

Fundada em outubro de 1933 por imigrantes vindos do estado do Tirol, na Áustria, liderados pelo ex-ministro da agricultura Andreas Thaler, fugindo de uma crise econômica na Europa, um grande problema após a Primeira Grande Guerra Mundial, junto com a esperança de conquistar um lugar para viver e criar suas famílias, a cultura na qual se formaram e aqui continuará a praticar. A língua que usavam para se comunicar entre si era a alemã, a religião que praticavam era a católica, em se tratando de música formaram uma banda ainda no navio que os trouxe para cá; os cantos e as danças eram as de sua terra natal. Tiveram que adaptar a comida ao que a nova terra oferecia, as roupas do dia a dia foram adaptadas ao clima, mas o traje de domingo era o de lá, os jogos de baralho continuaram a ser motivo para reunir os amigos e tomar cerveja. Esses costumes foram repassados aos seus descendentes que continuaram suas tradições, constroem suas casas em estilo alpino, plantam flores em seus jardins. Esse estilo diferenciado começou a atrair turistas e a cidade, não sei quem inventou, passou a ser conhecida como o Tirol Brasileiro.

Nos anos 70, a cidade começou a mudar. Até então a economia tinha como principal fonte de renda a agricultura, agora indústrias começavam a surgir e isso criou a necessidade de mão de obra. A beleza natural, a fama da cidade e mais a oferta de trabalho atraiu um grande número de pessoas de outras regiões do país que trouxeram suas próprias culturas. Agora temos a famosa miscigenação: são italianos e alemães (sempre estiveram por aqui), polacos, portugueses, surgiram alguns sobrenomes que eram comuns em todo o Brasil, mas que aqui eram raros (os Silvas, os Gonçalves, os Moreiras...) e até os haitianos nos descobriram. Apesar dessa miscigenação ainda é possível ouvir pessoas falando e ensinando a língua alemã.

Existe um grupo na cidade que luta para que Treze Tílias não perca as suas origens, a sua cultura. A rede municipal de ensino tem em grade curricular a língua alemã e mais duas escolas oferecem o seu ensino. A administração municipal cuida com carinho dos espaços públicos, incentiva as construções em estilo alpino dando desconto no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano). O comércio destinado aos turistas apresenta shows de danças e músicas austríacas, os restaurantes servem pratos típicos, as festas locais, principalmente a Tirolerfest que comemora a fundação da cidade, procuram manter viva as tradições.

Treze Tília, acima de suas tradições, encontra-se em território brasileiro e o respeito a cultura de todos que hoje formam sua população deve ser igual, não pode haver nenhuma forma de preconceito ou discriminação. Hoje temos grupo de danças italiano e alemão, coral de canto italiano, a rádio local tem um programa em italiano, as tradições gaúchas são praticadas (música, danças, torneios de laço, gineteadas, o churrasco é a principal comida nos fins de semana e está presente em praticamente todas as festas.

Acredito que está havendo uma boa integração, vemos uma mistura de etnias participando dos diversos grupos: são brasileiros, italianos e alemães cooperando com a manutenção das tradições tirolesas e vemos os tiroleses participando de outros grupos. O casamento entre pessoas de diferentes etnias vem consolidando cada vez mais essa integração, hoje são poucos os nascidos aqui que podem ser classificados como "tiroleses puros". Fato é que temos orgulho de morar aqui, de ajudar a fazer uma cidade diferente, um lugar bonito e agradável para se viver. Temos um diferencial e ele é positivo, é nossa obrigação como moradores, seja nativo ou "importado", mantê-lo, que sejamos dignos de viver no Tirol Brasileiro, a mais austríaca e misturada cidade brasileira.

Fonte: Rádio Tropical FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário