quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Estado precisa melhorar a investigação sobre as causas de óbitos materno-infantil

Cerca de 20% dos óbitos fetal, infantil e materno ficam sem explicação em Santa Catarina.


Fonte: Acaert

Nenhum comentário:

Postar um comentário